sexta-feira, 9 de setembro de 2016

EMPIRISMO x RACIONALISMO x MANIQUEÍSMO x PRAGMATISMO

Parece estranha a notícia "Chefe da Casa Imperial defende a volta da monarquia para Brasil sair da crise", mas segundo Kant (que me foi lembrado hoje num papo inbox com o amigo Pedro Henrique no facebook), a paz relativa (sempre relativa) de um povo só será alcançada quando a política em todos os seus estilos e nuances (ideologias e sistemas de governo) tiverem representatividade equilibrada num governo único. Em resumo, só o poder pode se equilibrar entre si, nunca o poder com o povo.

Ainda não entenderam que todos acusam uns aos outros de maniqueístas, mas todos são, pois, não existe poder que se estabeleça sem querer permanecer nesse poder e, consequentemente, não existe manutenção de poder sem maniqueísmo.

Em resumo, na democracia cabe ao povo apenas o direito de escolher seus algozes, nada além disso. E eu escolhi o conservadorismo por ser menos hipócrita, menos maniqueísta, menos ideológico. A esquerda fundamentalista (principalmente a tupiniquim brasileira de hoje) faz discursos sapateando sobre corpos caídos e minha inteligência mediana se recusa a aceitar isso.

A melhor solução é resolver O AGORA se ele nos incomoda. Não há futuro real na política, tudo nela é e sempre será situacional. A solução está no equilíbrio entre o racionalismo e o empirismo.

Não é que as ideologias morreram... o que nunca existiu na prática, não morre. Elas nunca existiram. E só os trouxas acreditam que poderão existir um dia. É a tal da utopia de que Lula sempre fala.

A melhor ideologia para a paz relativa é o pragmatismo.

Nenhum comentário:

Posts mais populares