terça-feira, 9 de julho de 2013

Spy x Spy - a vida imitando os quadrinhos

Spy vs. Spy é uma série de quadrinhos criada em 1961 por Antonio Prohias, um cubano radicado nos Estados Unidos. Publicada na revista Mad. A série satiriza a espionagem da Guerra Fria e depois os filmes e séries do gênero, populares a partir da década de 1960. Os personagens são dois espiões idênticos, apenas com a diferença de que um se veste todo de preto e o outro todo de branco, e que vivem um tentando "eliminar" o outro. Não existe qualquer diferença duradoura entre eles, alternando nas tiras o que se dá bem e o que se dá mal. Numa história um deles pode parecer mais esperto, para na seguinte as características se inverterem. O humor nas tiras é centrado nos elaborados esquemas usados por um para eliminar o outro. É a luta do bem contra o mal, só que nenhum dos dois se dá bem.

A única coisa que sempre superou, supera e sempre vai superar o desejo e as ações de espionagem entre nações é a hipocrisia dos que as promovem. Os quadrinhos do cubano Antonio Prohias já mostravam essa realidade na década de 60. Quem inventou a espionagem? Os americanos, os russos, os alemães, os ingleses, franceses, israelenses ou os chineses? Alguém ainda acredita no velhinho anti-capitalista de barba branca que se intromete na data do nascimento de Cristo pra levar presentes de graça às crianças pobres do mundo?

Essa história de espionagem (interna e internacional) tem várias facetas e só os hipócritas acreditam que entre a (i)legalidade, as razões e a moral, prevaleça apenas uma delas. São aqueles que tentam provar só haver dois personagens nessa trama: o bandido e o mocinho ou o assassino e a vítima. O hipócrita, invariavelmente é dualista, mas o interessante é que ele sempre reserva pra ele o papel de bonzinho nessa luta eterna entre o bem e o mal. Essa revolta exagerada do governo brasileiro tem apenas uma finalidade:  desviar o foco do movimento das ruas dos PROBLEMAS REAIS brasileiros.

Não que eu considere que seja correto espionar, ao contrário, a privacidade é um direito de todo cidadão e o estado tem o dever de garanti-la e mantê-la. Seja um simples cidadão ou um país soberano, ambos têm o direito de espernear, gritar e exigir as mais duras penas da lei para o espião. Os motivos para que o espião defenda a legitimidade de suas ações às escuras só valerão para os interessados e sempre serão questionáveis. Como na frase de Romain Rolland: "Ó liberdade, quantos crimes se praticam em teu nome!"

No entanto, questiona-se a hipocrisia do governo PT e PCdoB - principalmente desse último - que sempre se autodenominou democrata, a favor dos direitos à liberdade de expressão e de imprensa, da igualdade religiosa de direitos para brancos e afrodescendentes, para gays, lésbicas e todas as nuances presentes nas sociedades pluralistas e modernas, mostra contradições mastodonticamente maiores que suas pretensões igualitárias. Apóia incondicionalmente o Irã e seus crimes contra a mulher; a China e seus controles internos sistemáticos contra a liberdade; vai a favor de Cuba e contra Yoani Sánchez, nunca tendo se manifestado contra essas ações que diz lutar a favor no Brasil. É hipocrisia ou não é? Como funcionam os serviços de inteligência brasileiros? Esperam pacientemente a assinatura do juiz antes de bisbilhotarem a vida dos cidadãos? Quais os grandões que já foram penalizados no Brasil por quebra de sigilo e privacidade, como no caso do caseiro Francenildo na era Palocci e outros tantos, incluindo os dos falsos dossiês? Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço?

Acontece que o governo brasileiro nos trata e nos enxerga como ele gostaria que fôssemos: IGNORANTES, PARTIDÁRIOS INCONDICIONAIS, CEGOS, SURDOS e MUDOS, e não como realmente somos. Esse movimento de milhões de apartidários que saíram às ruas e que representam o inconsciente coletivo de uma nação inteira, cansada e desiludida com o governo e com os políticos, continua sendo visto como algo manipulável e que será esquecido. Estão esperando o que? Uma guerra civil dolorosa para todos em prol de uma ideologia MORTA, que já fez muitas vítimas e que ninguém mais aceita, à exceção dos saudosistas e teimosos?


Nenhum comentário:

Posts mais populares