quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Saudade que bate



Às vezes saudade bate,
mas como só bate o que não é suave,
deveria chegar de mansinho, sem avisar,
tocando os cinco sentidos, um a um.

Trazendo a lembrança do teu perfume,
da nossa música predileta,
do calor do teu corpo,
do gosto da tua boca,
das imagens dos bons momentos...

Pra que o sexto sentido
não se deixasse levar pela mágoa
e não intuísse sob a influência da dor.

Da próxima vez, que venha de mansinho
e entre devagarinho,
sem bater.

Nenhum comentário:

Posts mais populares