segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

O país do 6º PIB mundial e o 84º no IDH

O povo é capaz de sair às ruas pra pedir a saída dos técnicos da seleção de futebol e do volei pelo 2º lugar nas olimpíadas, mas...

O PNUD (Programa Nacional das Nações Unidas para o Desenvolvimento) mudou a classificação do IDH mundial em 2011 em 187 países, entre eles a do Brasil. O índice existe desde 1980.

A Noruega é o país com melhor IDH, cerca de 0,943 com expectativa de vida de 81,1 anos, média de 12,6 anos de escolaridade e rendimento bruto nacional per capita de U$ 47.557. Em seguida, aparecerem a Austrália com IDH de 0,929, os Países Baixos com 0,910, os EUA com 0,910 e a Nova Zelândia com 0,908, completando os cinco primeiros países que apresentam índice elevado (IDH > 0,79). Nas últimas posições do novo IDH mundial aparecem Burundi (0,316), Níger (0,295) e Congo (0,286). O Brasil apresenta um novo IDH de 0,718.

O Brasil é o 84º e na América Latina está atrás do Chile (44º no ranking), Argentina (45º), Uruguai (48º), Cuba (51º), Bahamas (53º), México (57º), Panamá (58º), Antígua e Barbuda (60º), Trinidad e Tobago (62º), Costa Rica (69º), Venezuela (73º), Jamaica (79º), Peru (80º), e Equador (83º).

O IDH é a pedra no sapato do governo e o IPEA vive contestando a metodologia empregada pelo Pnud no cálculo desse índice.

Vamos supor então que haja problemas na metodologia e até nos números considerados nos cálculos, mas a pergunta é a seguinte: "O quanto esse ajuste melhoraria a situação REAL do Brasil atual?" Cairia de 84º lugar para 80º, 79º, 78º? Faria com que o governo atual provasse que melhoramos x% em relação à classificação anterior ou aos governos anteriores? Se considerássemos a América Latina como um país ele estaria em 76º lugar na classificação do IDH mundial.

Em trocados e miúdos, PIB alto e IDH baixo significa incompetência e é por isso que desejam esconder números. Aliás, esconder verdades é prática comum em governos com tendência ao totalitarismo e que lutam para impor suas ideologias radicais, sejam de esquerda ou de direita. Governos estes que consideram a tutela e a lavagem cerebral como estratégias fundamentais para poderem implantar suas ideologias ou, mais especificamente, seus governos oligárquicos permanentes.

Não adianta... quanto maior o PIB e menor o IDH, mais incompetente é o governo no repasse da riqueza gerada para o povo em forma de qualidade de vida. Podem espernear à vontade, brigar por metodologias e apresentarem índices mostrando que houve evolução.

Enquanto observarmos doentes no chão dos hospitais públicos; enquanto não pudermos sair de casa, chegarmos ou permanecermos nela com segurança; enquanto a educação e os professores forem deixados em segundo plano; enquanto os governos (federal, estadual e municipal) continuarem contingenciando verbas dos orçamentos para utilização em ano eleitoral; enquanto nossos governantes fizerem vistas grossas para roubos do erário; enquanto a justiça brasileira continuar premiando ladrões com a liberdade, continuaremos despencando no Índice de Desenvolvimento Humano.

PIB é riqueza do país e não mede a eficiência da administração pública e muito menos a qualidade de vida do povo. "Hoje, no Brasil, cerca de 49 milhões recebem até meio salário mínimo per capita, cerca de 54 milhões de brasileiros não possuem rendimento, esses são considerados pobres. As disparidades são explícitas entre regiões e estados brasileiros, no nordeste 51% da população vive com até meio salário mínimo, ao contrário da região sudeste que é de apenas 18%. Outra desigualdade está entre homens e mulheres, pois as mulheres são em média mais pobres que os homens." (Fonte Brasil Escola)

O Brasil é um país privilegiado em relação a recursos naturais, reservas energéticas, clima, localização geográfica e topografia. Essas são as principais causas do sucesso brasileiro no mundo de hoje e, felizmente, não haverá "incompetência competente o suficiente" para acabar com isso tudo. Políticos ladrões irão embora e a "Terra Brasilis" continuará de pé.

Como no "Poeminho do Contra" de Mário Quintana:

Todos esses que aí estão
Atravancando meu caminho,
Eles passarão...
Eu passarinho!

-o-

Um comentário:

Eduardo Miguel disse...

Caro Zé suas colocações acabam por expor de forma matemática parte de nossas maselas em se tratando de educação, cultura e por que não dizer até de saúde! sim por que doente ninguém pode se concentrar na educação e seu aprender em mais de uma cultura que bem orientada possibilitariam um país mais atento e com mais esperanças de um futuro jsuto honesto e até equlibrada!

Posts mais populares