quarta-feira, 30 de março de 2011

Gazeteiros constitucionais

Este post é sobre a decisão do Congresso de suspender as votações até a semana que vem, após a morte de José Alencar.

Lembram-se quando éramos pequenos e arrumávamos uma gripe para não ir à escola?

É mais ou menos o comportamento dos políticos brasileiros. Vi e ouvi discursos de parlamentares elogiando a vida e a simplicidade de José Alencar. De sua luta contra a doença e da garra para subir na vida e se afirmar como grande empresário. Enfim... simplicidade e muito trabalho! Ao contrário de muitos que estão por aí, ele não se fez na política, mas apenas coroou com ela a sua caminhada.

Certamente ele não se sentiria feliz com uma "desomenagem" dessas da ELITE DOS FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS que estabelecem os seus próprios dias de trabalho. Como se não existisse um monte de leis importantes acumuladas das quais o país depende de votação  para caminhar.

Discursar, homenagear e ir ao velório, tudo bem, mas ter a cara de pau de suspender os trabalhos até a quinta já sabendo que sexta o Congresso está vazio, é muita cara-de-pau!

A frase do ano de Sócrates, mas que ganhará a assinatura de José Alencar: "Não tenho medo da morte, tenho medo da desonra."

Que os GAZETEIROS CONSTITUCIONAIS não fiquem repetindo essa frase como papagaios, sem saber o que ela realmente quer dizer.

Nenhum comentário:

Posts mais populares