sexta-feira, 12 de novembro de 2010

A responsabilidade que incomoda tanto

Há quase dois anos no Twitter, sinto-me feliz com meus quase 7 mil seguidores, 90% brasileiros ou de países que falam ou entendem a língua portuguesa. Esta não é uma observação ufanista, sectária ou preconceituosa, mas uma questão de objetivos. Nunca participei de correntes ou me cadastrei em sites para aumentar o número de seguidores. É o resultado das frases e citações que postei ao longo desses 20 meses de Twitter e, lógico, principalmente aos amigos seguidores que retuitaram e promoveram a divulgação do @PensadoresFalam.

Nunca me esqueço de um comentário que li (não me lembro quem) e dizia: "Esse Twitter é uma coisa estranha e tem muitos nomes estranhos. Imagine que estou sendo seguido por um que se chama @PensadoresFalam". Eu ri muito quando li esse post e fiquei imaginando o que será que o cara havia pensado ao escrever essa frase. Na verdade quando criei esse nick não estava me referindo à minha pessoa, mas à idéia de que "pensadores não só pensam, mas também falam", em alusão às brilhantes citações deixadas por grandes filósofos e escritores. Mas não adiantaria apenas postar frases como se fosse uma API do Twitter, pois, não existe forma de se criar um programa que escolha frases com critérios que só o coração pode escolher e também interaja com os seguidores de forma reflexiva. Enfim, os pensadores não são eles, não sou eu e não são vocês, mas somos todos nós. Embora eu sempre tenha gostado de ler, confesso que muitas perguntas em relação às frases que mando me fazem refletir e muitas vezes ver o que não vi ou sentir o que não senti quando as escolhi. E isto também acontece com a maioria dos que as recebe e retuita. E se muitos filósofos que escreveram fossem vivos, certamente também refletiriam sobre suas criações. Assim é a vida... um eterno refletir. Nada é definitivo e as verdades não são únicas GRAÇAS A DEUS!

Embora a maioria já conheça a minha maneira de pensar, o motivo deste post no meu blog não é o de contar a minha história (boring!), mas de tentar explicar um pouco sobre os meus objetivos com o @PensadoersFalam. Não tenho pretensões políticas e muito menos de usar meus seguidores para fazer marketing, seja pessoal ou de algum produto ou serviço. É puro diletantismo. É a minha cachaça, vamos dizer assim. Estou apenas aliando esse desejo aparentemente egoísta à pretensão (não ilusão) de ajudar o país e o mundo a serem um pouco melhores do que são. Alguns perguntarão: "O que você está pensando que é?" e eu respondo dizendo que não sou mais do que ninguém e talvez o que nos diferencie seja a esperança e a consciência de que podemos ser muito mais do que somos, sem interesses velados. Vou tentar resumir meu pensamento numa historinha que muitos já devem conhecer, mas assim como as frases, talvez alguns que já a conhecem encontrem algo mais profundo que nunca perceberam.

Um executivo de uma grande empresa, aos 50 anos, cansado um dia de ver o mundo cinzento e desumano, resolveu abandonar o emprego, vender tudo o que havia adquirido na vida para comprar pincéis, rolos e latas de tinta azul. Seu sonho era o de pintar o mundo inteiro de azul por acreditar ser uma cor que tranquiliza as mentes e lembra o azul do céu. Foi muito criticado por seus amigos e o chamaram de louco. No entanto ele estava decidido: pintaria o mundo inteiro de azul!

Vendeu tudo que tinha, guardou o suficiente para viver e o resto investiu em suas ferramentas de trabalho. A partir desse dia, passou a pintar muros casas gratuitamente, para todos os que decidissem adotar a cor azul em suas propriedades. Acordava cedo e saía para as ruas batendo na porta de residências e das casas de comércio oferecendo-se para pintá-las gratuitamente de azul. E assim foi caminhando dentro do seu sonho.

Trinta anos se passaram e num determinado dia, um de seus antigos amigos soube que ele estava enfermo em um hospital, perto da morte. Era um de seus melhores amigos, mas foi também um de seus maiores críticos na época em que ele tomou aquela decisão de abandonar sua brilhante carreira para pintar o mundo de azul e nunca mais o havia visto. Chegando no hospital, ao vê-lo em seu leito de morte, perguntou:

-Meu amigo. Fico muito triste de vê-lo nessas condições depois de tanto tempo como amigo que fomos. Minha consciência não ficaria tranquila se eu não viesse vê-lo e abraçá-lo neste momento tão difícil da sua vida. Fico triste que tenha passado esses 30 anos tentando pintar o mundo de azul e vim aqui também para confortá-lo porque sei que não conseguiu aquilo que desejava.

Foi quando seu próprio amigo o interrompeu e o confortou dizendo:

-Meu caro e saudoso amigo. Muitas foram as vezes que pensei em desistir e voltar para a vida que tinha, principalmente por causa dos amigos que fiz e perdi por não terem entendido o que meu coração desejava. Quero lhe tranquilizar e dizer que eu o entendo e pedir que fique tranquilo em relação ao meu sentimento de frustração, porque ele não existe. Sim... o mundo não ficou azul, mas deixei-o mais azul do que estava antes.

Parece uma historinha para crianças, mas, afinal, o que somos quando temos esperanças e sonhos, senão crianças crescidas? O que seria de nós se não fossem nossos desejos? São as expectativas que nos frustram e não os nossos sonhos. São as ilusões que criamos quando fixamos um objetivo único e palpável, mas os objetivos do coração não enxergam metas específicas e sim avanços, progressos e mudanças. Só se desilude quem um dia se iludiu com metas inalcançáveis e imediatistas. Nosso pragmatismo deve ser orientado para a ação e não para um resultado númérico, único e específico.

E é por esse motivo que @PensadoresFalam e insistem: de nada adianta desejarmos um mundo melhor se formos seletivos em nossos sonhos e desejos. Se formos demasiadamente refratários para determinados assuntos como a política e os verdadeiros valores humanos.

O mal não está na política, na religião, na filosofia ou na maldade do ser humano. Está na nossa indiferença em relação aos maus políticos, às intolerâncias das religiões e à nossa própria omissão. Está no egoísmo do sentimento de que a humanidade é que deve melhorar para, enquanto isso, cuidarmos apenas dos nossos objetivos, dos nossos amigos e das nossas famílias, nos esquecendo de que A HUMANIDADE SOMOS EU E VOCÊ; A HUMANIDADE SOMOS TODOS NÓS!




3 comentários:

alice disse...

Ainda bem que somos regidos por idéias.
Um forte abraço.

mvdsister disse...

Muito bom o post, assim como os tweets, que ajudam a pensar e melhoram o nosso dia a dia de fato.

Marcos Vinicius disse...

Quando o cara disse que o Twitter era estranho, na verdade ele estava falando dele mesmo, perdido numa terra de ninguém. Sim, de fato, o Twitter, assim como outras redes sociais, é uma terra onde são disputadas mensagens das mais variadas, mas na minha visão não estão nessa guerra virtual aquelas mensagens que geram reflexão.

Eu não consigo entender por que são escritas mensagens do tipo "vou ao banheiro e já volto" ou "ahhh, tenho preguiça de estudar". Não sei onde está a coerência dessas frases, rss.

No meu caso também, uso o Twitter como veículo de divulgação de textos dos meus blogs, porque acredito no potencial desse microblog que vai atingir aquele público alvo que pensa da mesma forma que nós.

Quanto às mensagens de reflexão ou as relacionadas à política, religião, saúde, enfim, nessas que a gente faz de tão bom, mas que incomodam as pessoas e tentam criticar sem explicação, nem sempre o que é bom para nós é também bom para os outros. Nós procuramos entendê-los, apesar de serem realmente engraçadas as declarações.

Posts mais populares