domingo, 26 de setembro de 2010

Você é direita ou esquerda?


Aposto que você é esquerda... acertei? Lógico, direita é conservador e ser conservador é coisa fora de moda. É embarcar numa grande furada porque todos os conservadores são retrógrados, ditadores e militaristas convictos. É ser hoje o comedor de criancinhas que no passado a ditadura militar dizia que o comunista era.

Conclusões como essas fazem parte das tristes heranças deixadas pela ditadura militar, acentuadas pela falta de conhecimento da história política, não só do Brasil, mas também da humanidade. Não entendem que ser conservador não é ser a favor da ditadura e do militarismo. Vamos recapitular (ou aprender)?

História: O termo surgiu durante a Revolução Francesa (Monarquia Constitucional), em referência à disposição dos assentos no parlamento; o grupo que ocupava os assentos da esquerda apoiavam as mudanças radicais da Revolução, incluindo a criação de uma república ou o parlamentarismo da Inglaterra e a secularização do Estado.
Esquerda: O termo esquerdista passou a definir vários movimentos revolucionários na Europa, especialmente socialistas, anarquistas e comunistas. O termo também é utilizado para descrever a social democracia e o liberalismo social (diferente do liberalismo econômico, considerado atualmente de direita).

Direita: O termo refere-se geralmente ao conservadorismo e ao liberalismo econômico de livre mercado. Muitos libertários e liberais, porém, recusam esse tipo de enquadramento. A partir do século XX, o termo extrema-direita passou também a ser utilizado para o fascismo, bem como para grupos ultranacionalistas.
A situação no Brasil chegou a este ponto justamente porque todos hoje são esquerda, ou pensam que são. A maioria se diz esquerda e nem sabe o que significa, mas precisa ser porque é moderno e seria terrível não ser esquerda numa roda de amigos. Ninguém entende que não há democracia e justiça sem equilíbrio de forças. Conservador não é bicho-papão. Desperta e promove discussões mais profundas antes que se efetuem mudanças. Serve de freio para evitar injustiças sociais. E todo governo - seja de direita ou de esquerda - para ser justo, necessita de uma oposição forte e atuante para evitar os vícios inerentes à falta de alternância do poder.

O conservadorismo não retorna a 1964 (aliás, pode até pular esse infeliz período), mas passa por Juscelino e vai até o iluminismo de Voltaire. Isto para não retroagir mais. Temos algumas boas coisas no conservadorismo, por exemplo, na figura de D. Pedro II que, com todo ranço imperial, tinha mais senso de igualdade republicana do que muitos socialistas de carteirinha deste século.

TODA ditadura é prejudicial e tende a ser criminosa, seja direita ou esquerda. Todos os governos que tendem a perpetuarem-se no poder, infalivelmente tenderão à ditadura. O poder envenena a mente dos poderosos e os faz cometer injustiças, chegando ao cúmulo de não notar que as estão cometendo. É a cegueira da vaidade movida por interesses partidários e pessoais, disfarçados de boas intenções. Benjamim Franklin dizia "Não existe nenhuma guerra boa e nenhuma paz ruim" e eu digo "Não existe nenhuma ditadura boa e nenhuma democracia ruim". Albert Einstein também resumiu esse pensamento numa frase: "O meu ideal político é a democracia, para que todo o homem seja respeitado como indivíduo e nenhum venerado"

Na política partidária, todos os partidos hoje no Brasil também são de esquerda. É esquerda radical, esquerda, mais-ou-menos esquerda e levemente da esquerda. Direita não dá IBOPE, ou seja, não dá votos. TODAS as ideologias morreram.


Com todas essas cenas tristes que estamos presenciando e que deveriam provocar sentimento de revolta em TODOS os brasileiros, ainda vemos fanáticos de TODOS os partidos brigando como torcidas de futebol, mais preocupados com seus domínios do que com os fatos lamentáveis em si. Que ideologias partidárias são essas?

Resta o humanismo, não como ideologia ou partido, mas como filosofia de vida, seja para governantes, legisladores ou eleitores. Todos têm direito à dignidade de seres-humanos, dignidade esta que vai além do pão, da caridade e do assistencialismo. Merecem ser considerados cidadãos integrais. Eleger representantes é apenas uma pequena parte de seus direitos. É só dar uma lida na Constituição.

Leia também: Entre direita e esquerda, siga reto.

-o-

2 comentários:

Jonatas Lima disse...

Sensacional!!! Disse tudo aquilo que as pessoas precisam saber!! A inércia esta cada vez mais grave não só em nosso pais mas na humanidade como foi supra citado!!
Abraços!

TatybeTaty disse...

Vc tem razão. Por isso acabei de postar q voto em pessoas, não em partido. Estar no lado esquerdo ou direito nesse país nunca o fez mudar. O que mudou em pouquíssimos aspectos foi o trabalho de formiguinha feito por pessoas que arregaçaram as mangas e fizeram. Pra depois alguém assinar, alguém receber o prêmio e se vangloriar. O Brasil é muito fake pra acordar agora. Ainda temos que remexer as entranhas das pessoas para elas mudarem. Tem coisa q dá nojo, tem coisa q ignoro. Mas acredito em pessoas que podem mudar.
P.S. - vou colocar no meu blog tb, ok? bjs

Posts mais populares