quarta-feira, 11 de setembro de 2019

ESTAMOS FAZENDO A COISA ERRADA

Está mais do que comprovada a tese do "acordão" para barrar a Operação Lava Jato e seus desdobramentos que geraram e gerarão investigações sobre algumas figuras poderosas do executivo, da Câmara, do Senado e do STF. A escolha de um novo PGR com o perfil de Aras, apenas reforçou essa tese que passou de conspiratória para factual.

Os interesses de acabarem com a Lava Jato são inúmeros. Vão dos mais banais como a simples vaidade de magistrados e políticos, passam pelo favorecimento de amigos e terminam com o próprio envolvimento desses poderosos em crimes de corrupção. Em resumo, o problema está no topo da pirâmide onde, parte do poder do Estado, paradoxalmente usa suas prerrogativas constitucionais para proteger bandidos e a si próprios.

No entanto, o topo da pirâmide pode estar podre, mas o meio e a base ainda permanecem fortes. Na base está o povo honesto pagador de impostos e no meio, os poderes que têm autonomia constitucional para investigar e punir: Polícia Federal e Ministério Público. Contra eles os poderosos não podem fazer nada, a não ser tentar mudar ou aprovar leis (legislativo) para tirar-lhes essa autonomia ou interpretá-las de forma tendenciosa para deixar alguns criminosos impunes de seus crimes (STF).

POR QUE ESTAMOS FAZENDO A COISA ERRADA?

Simplesmente porque, ao invés de procurarmos fortalecer a Polícia Federal e o Ministério Público, estamos tentando bater diretamente nos presidentes da República, da Câmara, do Senado e do Supremo Tribunal Federal. Esses poderosos só podem ser atingidos por meio dessas duas instituições que citei no início, pois, ambas têm autonomia para abrir processos que representarão grandes dores de cabeça para eles. Mesmo que consigam livra-se deles por meio de seus poderes constitucionais, até lá serão submetidos à execração pública.

Precisamos mudar o foco e unir nossas forças para fortalecer o Ministro Moro, a Polícia Federal e o Ministério Público.

Leia também:

Compartilhe

Posts mais populares