terça-feira, 15 de novembro de 2016

TEMER: GARANTINDO MAIORIA OU CULPA NO CARTÓRIO?

Quem assistiu ontem à entrevista de Temer no Roda Viva pode notar que ele tem a habilidade de um advogado para falar e ao mesmo tempo a insensatez desses que estão envolvidos na Lava Jato. Se não está envolvido, no mínimo deu fortes sinais de fraqueza, característica que o transforma em mais um político medíocre que se põe de joelhos perante a maioria corrupta do nosso falido Congresso Nacional.

Insensibilidade em relação aos acontecimentos que culminaram com a saída de sua antecessora? Impossível! Até uma criança que nunca ouviu falar em política sabe que o povo está deixando de ser idiota e não engole mais essas manobras ridículas daquele velho e desatualizado manualzinho que orienta a política sórdida.

Num determinado momento da entrevista, Temer diz que se a política econômica colocar o Brasil de volta nos trilhos sua popularidade vai crescer e o brasileiro esquecerá o resto.

Essa declaração demonstra sua completa alienação em relação ao que a Lava Jato hoje representa para a maioria absoluta dos brasileiros minimamente bem informados. Ela pode ser um problema para os políticos que rezam para que seja esquecida, mas para o povo que os elege é a solução definitiva para a moralização política do país. A Lava Jato não está no meio desse "resto" que será esquecido se a economia voltar aos trilhos. Aliás, ela JAMAIS será esquecida, mesmo que o Brasil se torne uma potência mundial.

Esse aviso serve para os três poderes da república que ocupam temporariamente suas funções, inclusive para o judiciário - principalmente o STF - que às vezes pensa estar acima das próprias leis que tem a missão constitucional de fazer com que sejam cumpridas. Numa democracia, mesmo que em tese, o povo põe, o povo tira. Se não for pelas leis, o será pelas ruas. A matemática garante: são 210 milhões contra alguns que se imaginam eternos no poder.

A única alternativa de uma transição menos traumática para o povo e menos desonrosa para os políticos - honrosa seria impossível -  sairá de uma reunião a portas fechadas entre os três poderes da república para que descubram juntos um método eficiente e rápido de dedetização e desratização dessa imundície toda.

Esquecer a Lava Jato?

Esqueçam!

.

Nenhum comentário:

Posts mais populares