segunda-feira, 19 de setembro de 2016

STF: CORTE MÁXIMA, VAIDADE MÁXIMA E VELOCIDADE MÍNIMA

Parece que está muito difícil para cair a ficha dos ministros do STF. A preocupação deles está longe de ser com a legalidade das ações do procurador Deltan Dalagnol e do juiz Sérgio Moro, mas sim com a pressão LEGAL e LEGÍTIMA que estão sofrendo por eles. Talvez o título de "Corte Máxima" esteja sendo supervalorizado pelos ministros, imaginando ser o mesmo que PODER MÁXIMO, quando na realidade o termo significa FORO MÁXIMO para apelações. O que vemos é um STF completamente fora de uma realidade democrática (acovardado, segundo Lula) e ainda com vícios que vêm da ditadura. A velha história do "você sabe com quem está falando?". Sim, eu sei... com funcionários públicos, pagos com o suado dinheiro dos nossos impostos. Aliás, muito bem pagos e prestes a receber outro aumento. Um ministro recebe hoje 34 mil de salário mais benefícios como auxílio-moradia, automóvel, despesas com gabinete, auxílio-saúde e por aí vai.

A impressão que dá é de que os ministros estão num beco sem saída e não aceitam serem pressionados pela própria Constituição que juraram defender. Falta-lhes sensibilidade e empatia para entender o que o povo está passando vendo seus impostos serem roubados descaradamente, mas o STF vê esses bandidos como autoridades. Isso pra não dizer que os ministros os veem como benfeitores que os indicaram para seus cargos.

Vemos agora também FHC se borrando e pedindo clemência para Lula, certamente porque Delcídio Amaral disse que sempre houve corrupção na Petrobrás. Tudo bem... o PT sistematizou e abusou, mas a explicação só pode ser essa para um ex-presidente "probo" querer deixar tudo acabar nessa pizza de cardápio seletivo!

Não há alternativa, senhores ministros. A esmagadora maioria da população jamais aceitará críticas ou pressões contra os procuradores, policiais federais e juízes federais. Melhor será saírem de cima do muro darem celeridade aos processos ao invés de tentarem censurar e punir os únicos que hoje estão ao lado da população.

O povo não entende juridiquês. E mesmo que entendesse não aceitaria.

A justiça nasceu do sentimento humano e não da tábua de Moisés.


Leia o texto: DISTORÇÃO DA REALIDADE (Estadão)

.

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

BAIXE O TEXTO DA DENÚNCIA INTEGRAL CONTRA LULA

Leia o texto integral da denúncia do Ministério Público contra Lula: "O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL, por intermédio dos Procuradores da República signatários, no exercício de suas atribuições constitucionais e legais, vem, perante V. Exa., com base nos elementos dos autos em epígrafe e dos demais relacionados, e com fundamento no art. 129, I, da Constituição da República Federativa do Brasil, oferecer DENÚNCIA..."

.

sexta-feira, 9 de setembro de 2016

EMPIRISMO x RACIONALISMO x MANIQUEÍSMO x PRAGMATISMO

Parece estranha a notícia "Chefe da Casa Imperial defende a volta da monarquia para Brasil sair da crise", mas segundo Kant (que me foi lembrado hoje num papo inbox com o amigo Pedro Henrique no facebook), a paz relativa (sempre relativa) de um povo só será alcançada quando a política em todos os seus estilos e nuances (ideologias e sistemas de governo) tiverem representatividade equilibrada num governo único. Em resumo, só o poder pode se equilibrar entre si, nunca o poder com o povo.

Ainda não entenderam que todos acusam uns aos outros de maniqueístas, mas todos são, pois, não existe poder que se estabeleça sem querer permanecer nesse poder e, consequentemente, não existe manutenção de poder sem maniqueísmo.

Em resumo, na democracia cabe ao povo apenas o direito de escolher seus algozes, nada além disso. E eu escolhi o conservadorismo por ser menos hipócrita, menos maniqueísta, menos ideológico. A esquerda fundamentalista (principalmente a tupiniquim brasileira de hoje) faz discursos sapateando sobre corpos caídos e minha inteligência mediana se recusa a aceitar isso.

A melhor solução é resolver O AGORA se ele nos incomoda. Não há futuro real na política, tudo nela é e sempre será situacional. A solução está no equilíbrio entre o racionalismo e o empirismo.

Não é que as ideologias morreram... o que nunca existiu na prática, não morre. Elas nunca existiram. E só os trouxas acreditam que poderão existir um dia. É a tal da utopia de que Lula sempre fala.

A melhor ideologia para a paz relativa é o pragmatismo.

QUE CAIAM COMO DOMINÓS

Em primeiro lugar deixo bem claro que não gosto de Temer, não votaria nele, mas como sou constitucionalista, o vice assumir foi a única opção após o impeachment. O mesmo aconteceu após o impeachment de Collor que pode ser considerado ladrão de galinhas se comparado a Lula, Dilma e essa quadrilha que se apossou do poder.

Se apossou porque a eleição de Dilma foi discutível, se não pelas atitudes de Toffoli na apuração até hoje não esclarecidas (provas mostraram que partidários do PT sabiam do resultado antes da divulgação), ao menos pelas mentiras de que a economia e as contas do governo estavam sob controle. Se apossou porque montou um esquema corrupto de propinas para 20 anos de poder, segundo o próprio José Dirceu.

A tese de que, por ter ter sido eleita numa eleição (até onde se tem notícia) democraticamente, e por isso deveria permanecer presidente, pode ser facilmente desmontada por duas razões:

  1. Collor não foi eleito democraticamente?
  2. O próprio Lula declarou na época que o mesmo povo que elege "tem  legitimidade para tirar o presidente do poder"

SOBRE AS VAIAS E O FORA TEMER, a última pesquisa feita mostrou que 85% não aprovavam o governo de Dilma e 65% estavam a favor do impeachment. Como somos 210 milhões, se apenas 15% estiverem a favor de Dilma, isto representará 30 milhões de brasileiros, ou seja, suficientes para uma sonora e constante vaia em eventos em todos estados brasileiros. Significa dizer também que aqueles 54 milhões de votos foram pulverizados. Essas vaias, portanto, não valem muito.

Desta forma, sou a favor desse período CONSTITUCIONAL de transição e do desmonte do esquema corrupto que foi montado pelo PT, PMDB e outros partidos. Muitas coisas ainda podem acontecer, pois, o término da operação Lava Jato foi postergado até 2017 e, tanto o Ministério Público quanto a Polícia e a Justiça Federal já provaram que estão determinados desmontar esse "esquema" e TODOS os políticos envolvidos de todos os partidos serão investigados. Isto significa que mais coisas estão por vir e se atingirem COM PROVAS Temer e quaisquer outros políticos de quaisquer partidos, serei a favor até de novas eleições, mas tudo dentro das regras constitucionais SEM QUE SEJAM ALTERADAS POR PECs OPORTUNISTAS.

É isso aí... quem não concordar, que discorde, mas dificilmente pensarei diferente do que penso hoje.

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Lewandowski tirou a toga e deixou a máscara

Não sou daqueles que deseja vitória completa e retumbante, massacrando e pulverizando o "inimigo". Minha preocupação está longe de se algum louco vai empregar Dilma em cargo público, pois, o país provou que tem um ministério público atuante e que está longe de parar com suas investigações. O país provou que tem pessoas de brio, como Hélio Bicudo, Janaína  Paschoal, Miguel Reale Júnior, além de movimentos sociais apartidários que podem se utilizar de mecanismos constitucionais para impedir os abusos de poder.

O que me preocupa mesmo é termos um STF decidindo pelo que ele chama de "bom senso" e fazendo acordos de bastidores, considerando-se capaz de decidir o que é melhor para o povo, ao arrepio da constituição que jurou defender. Não me preocupo com o Congresso porque ele é político e eleito pelo povo, um reflexo da consciência política do eleitor. Sua depuração acontecerá com o tempo e levará gerações. Mas o STF é o grande contrapeso dessa falta de consciência, exatamente para evitar que os canalhas consigam seus intentos pessoais, partidários e classistas.

Não foi o cidadão Lewandowski exercendo a presidência do processo de impeachment que se envolveu com a gentalha política em seu meio. Por mais que ele tenha se justificado, explicando que ali ele não era o presidente do STF, não adiantou. Foi o presidente do Supremo Tribunal Federal sim, órgão máximo do país que cedeu, unindo-se a um bando de políticos desclassificados para rasgar a constituição que jurou defender. Fez o mesmo que um médico que nega atendimento ao cidadão atropelado porque está fora do hospital e sem os seus paramentos, como se o conhecimento em medicina que adquiriu pudesse ser apagado quando bem entendesse, justificando não salvar o moribundo.

E os moribundos ontem eram o Brasil e sua Constituição Federal.

Morreram.

Posts mais populares