quinta-feira, 21 de abril de 2016

BOLSONARO OU JEAN WYLLYS?


Não me envolvi nisso até agora porque acho os dois desprezíveis e que representam, um a radicalização da direita fascista e o outro um estereótipo de gênero longe de merecer representar uma minoria que deveria ser mais respeitada. Repito: na minha opinião, ambos são desprezíveis e não passam de imagens espelhadas, um do outro.

Quem é a favor da tortura? Quem é a favor de escândalos, gritarias, cuspes e agressões na casa dos representantes do povo? Quem é a favor de mortes em prol de uma ideologia falida? Diga-me e justifique se for capaz!

Assisti a documentários horripilantes de testemunhas que sobreviveram às torturas da ditadura. Cadeira do Dragão com homens sentados sendo eletrocutados em suas partes íntimas enquanto suas esposas, na mesma sala úmida e fétida, dependuradas algumas vezes de cabeça para baixo, nuas e em frente a eles sofrendo as mais bárbaras sevícias.

Li relatos não menos horripilantes das barbaridades da revolução cubana e seu famoso "paredón" que fuzilou comprovadamente quase 5 mil seres humanos. Che Guevara que perseguia e eliminava homossexuais. Li relatos também de cidadãos soviéticos e assisti ao discurso inflamado do parlamentar russo Vladimir Zhirinovisky - aplaudido pelo próprio parlamento - sobre os mais de 30 milhões de bolcheviques enterrados durante a guerra civil que se somaram aos mais de 150 milhões mortos pelo governo soviético ao longo de 100 anos.

Vamos lá... contestem-me e justifiquem nos comentários essas barbáries e me digam: que raio de ideologia poderia justificar essas coisas?

Sinceramente, sinto-me enojado das pessoas que ao invés de RACIOCINAREM um pouco, ofendem a memória desses injustiçados, de suas famílias e gerações que os sucederam. Pessoas que usam cadáveres e pessoas vivas ainda traumatizadas com a bestialidade humana para atingir seus objetivos mesquinhos ou ganhar debates ideológicos.

Danem-se todos esses impensantes!



Nenhum comentário:

Posts mais populares