sábado, 30 de abril de 2016

TEXTURAS DO SENTIMENTO (Poesia)

Seleção de 45 poemas escritos há mais de 15 anos que refletem alguns momentos da vida do autor.

APRESENTAÇÃO

De repente surge o livro de um autor que você não conhece. Você começa a ler e gosta. Você continua a ler e se encanta. Você sente que de alguma forma aquela pessoa conseguiu penetrar em um recanto de sua alma. Algumas portas se abriram por conta de palavras mágicas escritas com a força da suavidade. Você não tem como recuar. Mas houve uma invasão permitida. O poeta tocou seu coração e você deixou que ele fluísse para dentro do seu mundo. Aconteceu de modo sutil, mas determinado.

Quando o poeta envolve você com a textura do sentimento, a reação só pode ser de entrega. E no meio da entrega você não se pergunta para onde vai. Você simplesmente permanece no movimento, pois confia nos dizeres que o arrastam feito correnteza. Esse é o arrebatamento, cuja origem se perde nos mistérios das noites enluaradas e nas declarações de amor que povoam o universo do sentir. É o mesmo arrebatamento que nos deixa mais leves e mais humanos.

Nessa hora, você consegue fazer a única pergunta que lhe ocorre: que poeta é esse? No entanto, não há um simples questionamento na pergunta. Você não quer saber exatamente de onde ele veio. Você quer saber de que matéria-prima ele foi feito. Você quer saber qual é a fonte. Pois bem, o poeta sempre existiu. Ele não nasceu hoje com este livro. O que você tem em mãos é um registro poético. Você vai ler. E a partir dessa leitura o autor surgirá para você. O nome dele é José Cláudio Guimarães. Deixe-se arrebatar.

Sílvio Ferreira Leite
Escritor e Poeta



À VENDA

quinta-feira, 21 de abril de 2016

BOLSONARO OU JEAN WYLLYS?


Não me envolvi nisso até agora porque acho os dois desprezíveis e que representam, um a radicalização da direita fascista e o outro um estereótipo de gênero longe de merecer representar uma minoria que deveria ser mais respeitada. Repito: na minha opinião, ambos são desprezíveis e não passam de imagens espelhadas, um do outro.

Quem é a favor da tortura? Quem é a favor de escândalos, gritarias, cuspes e agressões na casa dos representantes do povo? Quem é a favor de mortes em prol de uma ideologia falida? Diga-me e justifique se for capaz!

Assisti a documentários horripilantes de testemunhas que sobreviveram às torturas da ditadura. Cadeira do Dragão com homens sentados sendo eletrocutados em suas partes íntimas enquanto suas esposas, na mesma sala úmida e fétida, dependuradas algumas vezes de cabeça para baixo, nuas e em frente a eles sofrendo as mais bárbaras sevícias.

Li relatos não menos horripilantes das barbaridades da revolução cubana e seu famoso "paredón" que fuzilou comprovadamente quase 5 mil seres humanos. Che Guevara que perseguia e eliminava homossexuais. Li relatos também de cidadãos soviéticos e assisti ao discurso inflamado do parlamentar russo Vladimir Zhirinovisky - aplaudido pelo próprio parlamento - sobre os mais de 30 milhões de bolcheviques enterrados durante a guerra civil que se somaram aos mais de 150 milhões mortos pelo governo soviético ao longo de 100 anos.

Vamos lá... contestem-me e justifiquem nos comentários essas barbáries e me digam: que raio de ideologia poderia justificar essas coisas?

Sinceramente, sinto-me enojado das pessoas que ao invés de RACIOCINAREM um pouco, ofendem a memória desses injustiçados, de suas famílias e gerações que os sucederam. Pessoas que usam cadáveres e pessoas vivas ainda traumatizadas com a bestialidade humana para atingir seus objetivos mesquinhos ou ganhar debates ideológicos.

Danem-se todos esses impensantes!



quinta-feira, 14 de abril de 2016

Partidários e ideólogos são a escória da humanidade


Quando a gente lê os jornais e vê as notícias, não consegue entender como ainda tem gente torcendo por um ou por outro partido ou político. São escândalos que não acabam mais em todos os níveis do executivo e do legislativo, dos municipais ao federal. Não importa o veículo de comunicação e quando me refiro a "veículos", não falo sobre esses bloguezinhos mequetrefes, mas de revistas e jornais que se sustentam com propagandas de empresas não governamentais.

A saúde de mal a pior, com hospitais cheios e filas de meses para consultas. A educação politizada, mal administrada, professores mal remunerados, com escolas mostrando superfaturamentos e desvios de verbas que vão de uniformes à merenda escolar. A população sofrendo assaltos nas ruas, em suas casas e em seus negócios, mas não registra por medo ou porque não confia mais nas polícias. Impostos roubados, estatais quebradas, economia falindo...

O que falta para piorar? O que está faltando para os brasileiros se unirem tentando reconquistar o mínimo da dignidade perdida? Como insistir em mudar tudo de uma vez só ou mudar primeiro "o outro" antes "do seu"? Como convencer seus amigos de seus pensamentos nobres sem primeiro dar o exemplo?

Estamos com as nossas cabeças mergulhadas na mesma lama fétida e continuamos com os dedos pra fora apontando uns para os outros. Ninguém quer começar pelo seu. Morre afogado, mas não quer. Conseguem cooptar apenas idiotizados para as suas causas estúpidas e não veem que essa "matéria prima" está cada vez mais escassa.

Na situação atual, não me refiro apenas aos radicais e fanáticos, mas também ao partidarismo e ao ideologismo "normais". A urgência é com o país e o país somos nós. Devemos sempre nos lembrar de que a ordem de prioridade dos políticos é: 1) Eles; 2) Seus partidos; 3) Sua classe (corporativismo); e por último 4) Os cidadãos, mas sempre em época de eleições e quando estão correndo risco de perderem seus mandatos.

Na verdade o partidarismo e o ideologismo são nojentos. E os partidários e ideólogos, por sua vez, são a escória da humanidade.

domingo, 10 de abril de 2016

A ESQUERDA HIPÓCRITA, IDIOTIZADA PELO PARTIDARISMO


Não generalizo. Tenho amigos, verdadeiros humanistas e bem intencionados, que são da esquerda assim como já fui um dia. Amigos que querem o bem das pessoas e pensam num socialismo, mas que NA MINHA OPINIÃO não existe. Trata-se de puro sonho. Mas reafirmo... esses amigos e amigas são do bem porque os conheço desde jovem. São pessoas que não desejam mal pra um gafanhoto. Apenas acreditam ser possível achatar a curva da desigualdade social com estatização e tutela do governo. Muito embora eu não concorde com essas pessoas, elas são pacíficas, sonhadoras e humanistas bem intencionadas.

Mas o título deste meu texto refere-se aos esquerdopatas hipócritas, idiotizados e manipulados pelos que amam o poder. Poder que por sua vez ama suas benesses e vive num mundo de regalias, tudo pago com o meu, o seu, o nosso dinheiro. Esses hipócritas manipulados que os defendem, acreditam na teoria de Marx que diz ser permitido até assaltar o capital e roubar o dinheiro dos impostos para redistribuí-lo igualitariamente ao povo, tornando todos mínima e dignamente iguais. Essa é a grande causa socialista!! 

Mas pergunto para esses manipulados: dá pra pensarem mais um pouquinho e serem mais coerentes?

Cansei de ver aqui esses esquerdopatas metendo o pau na Polícia Militar por causa da violência que ELES MESMOS incitaram nesse seu "vale tudo pela causa". Por que não trocam seus teclados e monitores por foices e não se unem ao MST nessa frente de batalha, ao invés de ficarem em suas confortáveis cadeiras, atrás de seus monitores de tela plana e IPhones? Não se unem porque são covardes e essa covardia não se limita apenas às suas ausências, mas também - e principalmente - a torcer e mandar pessoas crédulas para a frente de batalha, usando-os exatamente como esses seus heróis de merda protegidos em seus bunkers fazem com vocês.

E depois que seres humanos morrem no lugar de vocês e por suas causas estúpidas e inumanas, depois que a desgraça foi feita, ficam aí nesses mesmos teclados berrando e gritando por justiça. Depois que deram vivas às ameaças de seus generais mamadores de sindicatos e entidades, depois que aplaudiram Lula - o chefe dos covardes - por ter convocado suas milícias tupiniquins, ficam aí metendo o pau na polícia e pedindo justiça como idiotas. Não se esqueçam: vocês são os maiores responsáveis por isso. Irremediavelmente responsáveis.

Depois da ação, só lhes resta esperar a reação. E pra lei da ação e reação, não há delações premiadas e advogados caros que possam minimizar as suas penas.

Só o sincero arrependimento.

Ainda há tempo!

terça-feira, 5 de abril de 2016

RODA VIVA COM MARCO AURÉLIO MELLO - JOSÉ NÊUMANNE PINTO

CLIQUE PARA ASSISTIR NO YOUTUBE

sábado, 2 de abril de 2016

STF: AS MÁSCARAS ESTÃO CAINDO, MAS A FICHA AINDA NÃO CAIU.

Antes do mensalão, o STF era uma espécie de olimpo dos deuses da justiça. Lembro-me muito bem de que a frase "o Supremo Tribunal Federal decidiu" gerava reações do povão, tipo "oh!", "nossa!", "puxa!", "voce viu?", além de outras manifestações de espanto. Mas isso mudou com a publicidade das reuniões do STF e com os vídeos gravados que ficam no Youtube. Hoje o povo pode refletir antes do "oh!", "nossa!", "puxa!", "voce viu?" compulsivos. Hoje o povo acompanha, discute e raciocina.

Sim... nós continuamos os mesmos mortais leigos do ofício do direito, mas em matéria de JUSTIÇA SENTIDA o povo ainda é senhor e nenhum discurso no "juridiquês arcaico" poderá eliminar esse sentimento. Afinal, as constituições e as leis foram originadas dessa JUSTIÇA SENTIDA, registrada desde os tempos da Grécia Antiga:
"Três coisas devem ser feitas por um juiz: ouvir atentamente, considerar sobriamente e decidir imparcialmente." (Sócrates)
"O justo é tranquilíssimo, o injusto é sempre muito solícito." (Epicuro)
"A base da sociedade é a justiça; o julgamento constitui a ordem da sociedade: ora o julgamento é a aplicação da justiça." (Aristóteles)
"Apenas o tempo revela o homem justo; basta um dia para pôr a nu um pérfido." (Sófocles)
"Quem critica a injustiça fá-lo não porque teme cometer ações injustas, mas porque teme sofrê-las." (Platão)
Reforça as frases desses filósofos gregos a reflexão contemporânea de Camilo Castelo Branco: "A lógica das multidões é [ou deve ser] a dos jurados."

A consciência de que vivemos numa democracia aliada ao acesso à informação e ao direito de livre expressão nos permitem criticar não só o supremo, mas também todos aqueles os quais pagamos seus vultuosos salários e privilégios, mordomias não acessíveis ao cidadão comum que molha sua camisa para ganhar o pão de cada dia e pagar impostos extorsivos. E se esses impostos já não retornam ao povo em forma de saúde, segurança, educação, investimentos e geração de empregos, privar o povo da verdadeira justiça nos tribunais é levá-lo ao limite máximo de sua tolerância.

Mas por mais incrível que possa parecer, já em pleno século XXI, a ficha ainda não caiu nos cérebros de suas excelências ministros e ministras do Supremo. Para eles ainda continuamos vagando na escuridão da nossa ignorância, irremediavelmente entregues aos seus desígnios, inertes e submissos às suas decisões, restando-nos apenas o direito de abaixarmos as nossas cabeças e nos resignarmos. Ledo engano!

Todos sabemos que os senhores ministros e senhoras ministras têm se reunido para decidir o destino do Brasil e só os desatentos não percebem as mudanças ocorridas em suas decisões, particularmente as de alguns ministros que antes eram assertivos, mas que hoje colocam panos quentes por acreditarem que têm a missão - como se tivéssemos lhes dado esse direito - de salvar-nos da nossa própria Constituição.

Até uma criança razoavelmente bem informada consegue ver a vaidade dos ministros transbordando-se em ira contra o juiz Sérgio Moro, tentando puxar para si a autoridade moral que desejariam ter. Não têm e nunca terão se continuarem nessa tentativa idiota de medir forças com ele e consequentemente com a maioria esmagadora da população brasileira. Medir quais forças? A força da justiça contra a do injustificável? Luta inglória!

Se muitos de vocês se admiraram com o movimento espontâneo das ruas a favor do impeachment, não fazem a mínima ideia do que acontecerá neste país se melarem a Operação Lava Jato ou a tirarem do MP, PF e de Sérgio Moro. Multipliquem por cem, por mil o número de indignados que sairão às ruas. Revolução francesa será fichinha.

Tentem...


sexta-feira, 1 de abril de 2016

MP, PF E MORO TÊM PLANO DIABÓLICO

O STF indignado com o juiz Sérgio Moro tenta desqualificá-lo e puxar os holofotes pra si, mas não sabe que o juiz federal junto com o Ministério Público e Polícia Federal têm um plano diabólico: TRABALHAR E CUMPRIR SUAS MISSÕES CONSTITUCIONAIS.

Mais uma operação hoje, a 27ª de nome Carbono 14. Estratégia genial essa de apenas cumprir a lei numa terra de bandidos, não?

Chegará o momento em que o TREM DO FORO ESPECIAL ficará lotado, cheio de políticos famosos de diversas legendas, parentes, amigos... será difícil acomodar todos.

O STF está em pânico. Descobriu só agora que não pode fazer nada contra o cumprimento da Constituição e das leis.

Plano diabólico.

Posts mais populares