quarta-feira, 22 de abril de 2015

O Fundo Partidário ou o Petrolão institucionalizado

Eu sempre procuro fazer comparações quando um número não cabe dentro das nossas cabeças. A triplicação aprovada do fundo partidário (Fundo Especial de Assistência Financeira aos Partidos Políticos) que eu chamo de "Petrolão Institucionalizado", representa a quantia irrisória de 580 milhões a mais para os partidos se divertirem em suas campanhas.

580 MILHÕES A MAIS

- 20 hospitais com UTI ou,
- 23 presídios ou,
- 1150 escolas com postos de saúde ou,
- 17 mil casas populares

Só para o PT serão 116 milhões (ou 77 desses 580).

E o vice-presidente não sabia que essa verba dos partidos não poderia ser contingenciada. Isso porque ele é formado em direito pela USP, foi secretário de gabinete de Adhemar de Barros, secretário de segurança pública, seis mandatos de deputado um deles constituinte, presidente da câmara e vice-presidente pela segunda vez. É mole ou querem mais?

Estamos muito bem... ferrados.

Temer reconhece em nota que não é possível contingenciamento do Fundo Partidário
(Rafael Moraes Moura - O Estado de S. Paulo)

Brasília - Um dia depois de dizer que "pode vir a haver um eventual contingenciamento" dos recursos do fundo partidário, o vice-presidente Michel Temer divulgou nesta quarta-feira, 22, uma nota em que admite que o contingenciamento "não é possível".
(...)
As declarações de Temer foram alvo de críticas do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), nesta quarta. "Ela (Dilma), sem dúvida nenhuma, escolheu a pior solução. Ela deveria ter vetado, como muitos pediram, porque aquilo foi aprovado no meio do orçamento sem que houvesse debate suficiente, de modo que aconteceu o pior", criticou Calheiros.
(...)
Apesar do posicionamento dos presidentes da Câmara e do Senado, a proposta de triplicar os valores do fundo surgiu no Congresso. O governo propôs um fundo partidário de R$ 289,5 milhões. Entretanto, em meio aos desdobramentos da Operação Lava Jato, que apontou desvios de recursos públicos na Petrobrás e atingiu grandes empresas que costumam fazer doações nas campanhas eleitorais, como as empreiteiras, o relator do orçamento, o senador Romero Jucá (PMDB-RR), elevou o montante para R$ 867,5 milhões, proposta que foi aprovada por unanimidade, com apoio de parlamentares da base e da oposição.

Pela distribuição dos recursos, o PT será o partido que receberá o maior volume de recursos do fundo partidário - serão R$ 116 milhões, segundo cálculo da Consultoria de Orçamento da Câmara dos Deputados.

Nenhum comentário:

Posts mais populares