domingo, 2 de novembro de 2014

Alguns não sabem o que fazem, mas eu e muitos sabemos.

Arrepia-me ver que muitos daqueles que estão a favor desse socialismo bolivariano que o PT está querendo implantar no Brasil junto com a Venezuela, Bolívia, Argentina e Cuba e proposto nesse Foro de São Paulo, não têm a menor ideia do que estão assinando embaixo. Vejo essa juventude (e muitas pessoas maduras) carregando bandeiras vermelhas sem conhecer a história recente do mundo, desejando recriar uma União Soviética Tupiniquim Sul Americana.

Essa senhora que está falando nesse vídeo faz-me lembrar do meu tio que, nos anos 80/90, viajava todos os dias de trem de Campinas para São Paulo e nele havia uma turminha dizendo que o Brasil precisava seguir o exemplo dos governos uni-partidários (nome bonito que dão para DITADURA comunista) da União Soviética, da China, da Alemanha Oriental, Cuba e outros países comunistas. Essa conversa se prolongou por muitas viagens, até que um dia, um idoso visivelmente irritado, levantou-se e disse em alto e bom som:

- Sou polonês e fugi para este país maravilhoso de vocês que hoje também é meu. Deixei parte da minha família na Polônia e sofro até hoje ao vê-los na situação que se encontram lá. Vocês não têm a menor ideia do que estão falando, seus loucos!

Esse senhor continuou seu discurso contando as barbaridades que aconteciam em seu país, enquanto todos o ouviam em silêncio. Quando terminou seu discurso inflamado, dava pra notar sua expressão contrariada e de revolta. Nenhum desses socialistas de meia tigela abriu a boca para contestá-lo.

O que a senhora deste vídeo fala é EXATAMENTE o que esse senhor falava e me fez lembrar do que meu tio contou. É isso que vocês querem par o nosso país? Esse regime de ódio onde alguns políticos movidos por mágoas do passado, escolhidos democraticamente (por enquanto) quer implantar conselhos populares e incita regiões e estados brasileiros uns contra os outros? Onde apenas eles terão privilégios e mordomias em nome de uma ideologia falida? Um governo em que apenas eles e seus conselhos comprados pelos interesses classistas decidirão o que é melhor para nós?

Queria saber qual a diferença entre ser rotulado de escravo de um governo ou de um partido ou ideologia? Pra mim, é tudo a mesma coisa. Como no poema "Invictus" de Ernest Henley, o preferido de Nelson Mandela e que guiou sua vida, com todos os defeitos que ele possa ter tido, prefiro "ser escravo do meu destino e capitão da minha alma."

Esses desinformados da história não sabem o que estão falando e defendendo. Por que não saem daqui e vão morar nesses países onde a implantação do bolivarianismo está mais avançada e nos deixam escolher nosso próprio futuro, por meio da liberdade e da democracia?


Nenhum comentário:

Posts mais populares