quinta-feira, 27 de junho de 2013

Para citar Mandela, precisamos ao menos tentar ser como ele



Muitas pessoas citam frases e pensamentos de Gandhi e Mandela, mas sem conhecer um pouco mais de suas vidas. Isolam-se em seus cantos com seus pensamentos com a desculpa de que desejam paz. Não há paz no isolamento do egoísmo, nem em palavras bonitas que se tornam vazias ao nos isolarmos do meio em que vivemos, apenas usufruindo das conquistas que os outros fazem por nós. Portanto, há mais compaixão e fraternidade inconsciente naqueles que desejam abertamente mudar do que consciente naqueles que se omitem por não entenderem que as bonitas citações desses heróis da liberdade não foram inspiradas apenas pela Energia Maior, mas também e, principalmente, em suas próprias vidas.

Não há espiritualização sem sintonia com a vida. Se o isolamento fosse o melhor caminho, todos esses Avatares que passaram por este planeta e que nos inspiram, teriam passado a maior parte de suas vidas em cavernas, mergulhados em profunda reflexão. Se isto tivesse acontecido não teríamos seus exemplos escritos na história da humanidade e o mundo, embora ainda injusto, seria muito pior do que é.

"Depois de termos subido a uma grande montanha, só descobrimos que existem outras maiores para subir." (Nelson Mandela)

INVICTUS

Do fundo desta noite que persiste
A me envolver em breu - eterno e espesso,
A qualquer deus - se algum acaso existe,
Por mi’alma insubjugável agradeço.

Nas garras do destino e seus estragos,
Sob os golpes que o acaso atira e acerta,
Nunca me lamentei - e ainda trago
Minha cabeça - embora em sangue - ereta.

Além deste oceano de lamúria,
Somente o Horror das trevas se divisa;
Porém o tempo, a consumir-se em fúria,
Não me amedronta, nem me martiriza.

Por ser estreita a senda - eu não declino,
Nem por pesada a mão que o mundo espalma;
Eu sou dono e senhor de meu destino;
Eu sou o capitão da minha alma.

Nenhum comentário:

Posts mais populares