terça-feira, 21 de maio de 2013

Escrevo pra mim

Em primeiro lugar quero dizer que algumas pessoas confundem o que eu escrevo neste blog com aquilo que sou e como ajo na vida real. O que escrevo é o que a minha consciência ou intuição mandam e confesso que nem sempre ajo coerentemente com muitas coisas que procuro dividir com vocês aqui neste espaço. Um blog com o nome "Pura Reflexão" denota uma certa empáfia, dando a entender que eu reflito e dou receitas para que vocês as sigam em suas vidas; que essas receitas já foram testadas por mim e aprovadas pela vida.

Não é nada disso! Na verdade, sou muito mais egoísta do que vocês pensam, pois escrevo pra mim mesmo. Quando resolvo escrever, reflito antes e, principalmente, enquanto escrevo. Às vezes começo com uma ideia, mas ela vai mudando tanto que acabo mudando a própria ideia e o que era principal se transforma em argumento.

Muitas vezes releio meus textos depois de muito tempo, às vezes meses ou anos após tê-los escrito. Mas mesmo percebendo que algumas dúvidas já foram respondidas por novas vivências, eu não os altero e com isso posso refletir mais um pouco e até questionar as próprias respostas que pensava tê-las encontrado.

No entanto é um prazer compartilhar com vocês as minhas reflexões e elas podem até ajudá-los a descobrir suas próprias verdades, mas não tenho e nunca tive a pretensão de mudar nenhuma outra cabeça senão a minha. Em alguns casos, posso indiretamente estar envolvendo pessoas, mas é impossível refletir sobre a vida sem envolver fatos vividos e há sempre um ser humano presente em algum lugar desses 360 graus dos fatos.

Este blog, usando as palavras de Clarice Lispector, é o meu "tédio que pára o tempo", fazendo-me viver intensamente o agora. Um agora que amanhã voltará a ser hoje e novamente um agora. "O tempo não existe. Ou é imutável e nele nos transladamos".

E escrever é o tédio que pára o meu tempo e tenta recompor o pedaço que falta de mim.

Nenhum comentário:

Posts mais populares