terça-feira, 2 de abril de 2013

O problema do Brasil é a matemática


FSP: "O percentual de estudantes com rendimento adequado em matemática na rede pública do país cai ao longo dos anos do ensino fundamental, mostra estudo que comparou a evolução de alunos entre 2007 e 2011. A constatação é de levantamento inédito da ONG Todos pela Educação, que detalha a evolução do rendimento dos alunos de escolas públicas do país na Prova Brasil, exame do governo federal. O percentual de estudantes com rendimento adequado na disciplina de uma turma caiu de 22% no quinto ano, em 2007, para 12%, quando ela chegou ao último, em 2011. Ou seja, 88% deles não sabiam calcular porcentagens ou a área de uma figura plana ou mesmo ler informações em um gráfico de colunas. E levam essa defasagem para os ensinos médio e superior. Em língua portuguesa, o recuo entre as séries foi de 26% para 23%."

Não é novidade nenhuma que os níveis de ensino e aprendizado das escolas públicas caíram. Como poderiam melhorar com professores sendo mal pagos e mal preparados associado à filosofia de aprovação quase que compulsória dos alunos para que a fila ande?

E o pior de tudo é a falta de senso crítico do MEC - Leia-se Ministério da Educação - minimizando a queda e afirmando que as 'perspectivas são positivas'. Dá até para entender essa confusão que o MEC faz entre números negativos e positivos pois, afinal, a administração pública desse sistema de educação que está aí é um reflexo dessa ignorância em matemática. E esse problema com a matemática também acontece com o Ministro Mantega que não vê perigo nos números da inflação e do PIBinho brasileiro.

E coroando toda essa incapacidade de interpretar números, vemos o governo brasileiro contestando a metodologia de cálculo para a definição do IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) pelo qual o Brasil se manteve na 85ª posição, atrás do Chile (44ª), Argentina (45ª), Uruguai (48ª), Cuba (51ª), Bahamas (53ª), México (57ª), Panamá (58ª), Antígua e Barbuda (60ª), Trinidad e Tobago (62ª), Costa Rica (69ª), Venezuela (73ª), Jamaica (79ª), Peru (80ª), e Equador (83ª).

Enfim, só o Brasil marcha com o passo certo, ouvindo e acompanhando um ritmo que vêm do além, comandado pelos tambores de Lenin e Mao-Tsé-Tung tocando no inferno, visto que o céu pra eles não existia.

Esse governo "socialista" ou "comunista" - sei lá - do PT e de seus aliados, não entende que essa fórmula ultrapassada de maquiar a verdade só funciona em países onde não há liberdade de expressão e a informação é controlada pelo governo. Sem esses "detalhezinhos", não há como implantar a burrice política de uma forma generalizada, a não ser nos redutos eleitorais servidos pela "fraternidade" do assistencialismo eleitoreiro. E esses estrategistas de meia-tigela têm a pretensão de "emburrecer" os 38% que não consideram o governo Dilma bom ou ótimo, percentual este que representa mais de 70 milhões de brasileiros bem informados e politizados, imunes às mentiras governamentais.

Essa teimosia pretensiosa faz o Brasil ser alvo de manchetes no mundo inteiro, transformando o país do futuro numa grande piada do presente. E para o nosso governo, mais uma vez, o problema não é do Brasil, mas da "má-temática" da imprensa golpista internacional.

.

Nenhum comentário:

Posts mais populares