domingo, 6 de janeiro de 2013

Soldadinhos de chumbo

A Constituição de 1988 foi concebida para evitar abusos que permitissem levar o país a uma nova ditadura, fosse ela de esquerda ou de direita. No entanto, o PT está utilizando brechas democráticas para acabar com a democracia e com a livre iniciativa, tentando implantar seu "projeto", à revelia das aspirações contrárias da população ordeira - porém sem consciência política - do país. Para isto conta com o apoio dos partidos da aliança, principalmente do PMDB, gigolô de todo esse processo e, paradoxalmente, o mesmo partido de Ulysses Guimarães que tanto lutou para promulgar a mais democrática Constituição que este país já teve. Sem o PMDB o PT seria apenas um "partido grande", mas sem a maioria que assina embaixo. E assim, o PMDB há mais de 10 anos vem traindo a nação e enxovalhando a sua própria história.

Com mensalões e outras coisas do gênero - que ainda não foram descobertas - para aumentar o poder econômico partidário, aliados ao discurso fácil iniciado por Lula, à Bolsa-Família, ao empreguismo e projetos populistas, o PT está comendo a democracia pelas bordas e nos impondo seu projeto e - repito - com a inestimável ajuda do PMDB.

O PT se recusa em chamar as concessões de privatização, não por dissimulação ou para não dar braço a torcer à oposição como muitos pensam, mas para conseguir cobrir a falta de competência e o dinheiro que sai em cascata para seus projetos populistas, projetos estes secundários para o Brasil, porém, prioritários para seu plano maquiavélico de se eternizar no poder. O PT chama de concessões porque sabe que serão temporárias, pois, "vingando seu projeto original", será apenas uma questão de "canetar" e retomar para o estado, como fazem a Bolívia e a Venezuela.

A criação de estatais também faz parte do projeto de de centralização do poder econômico, ou seja, totalitarismo com máscara de socialismo. Serve de cabide de empregos para que seus homens-chaves (no duplo-sentido), como num campo de batalha, se posicionem estrategicamente nos territórios conquistados.

Planozinho stalinista tupiniquim, coisa que não se poderia esperar melhor em se tratando de uma esquerdazinha retrógrada, saudosista e fora de moda, completamente despreparada, que ignora os poderes da informação e da união dos países democráticos deste século XXI. Com o dedo mínimo e sem nenhum esforço, toda essa palhaçada irá ruir, como já está ruindo. Pena mesmo é o país estar perdendo tanto dinheiro, tanto potencial e tanto tempo com essa esquerda amadora formada por soldadinhos de chumbo, feitos do mesmo material dos anos dos quais escaparam ilesos.

Nenhum comentário:

Posts mais populares