domingo, 9 de dezembro de 2012

Orgulho e vaidade



Fazem certa confusão entre orgulho e vaidade. Tanto o orgulho quanto a vaidade afastam-nos da autocrítica e da reflexão, interferindo consequentemente em nossas reavaliações e escolhas. A vaidade é mais visível do que o orgulho, pois, ela exige que nossas qualidades sejam notadas por outras pessoas. Quando tentamos dissimular o orgulho, o fazemos por vaidade.

A melhor explicação que já li sobre a diferença entre orgulho e vaidade foi do poeta Fernando Pessoa:

"O orgulho é a consciência (certa ou errada) do nosso próprio mérito, a vaidade, a consciência (certa ou errada) da evidência do nosso próprio mérito para os outros. Um homem pode ser orgulhoso sem ser vaidoso, pode ser ambas as coisas, vaidoso e orgulhoso, pode ser — pois tal é a natureza humana — vaidoso sem ser orgulhoso. É difícil à primeira vista compreender como podemos ter consciência da evidência do nosso mérito para os outros, sem a consciência do nosso próprio mérito. Se a natureza humana fosse racional, não haveria explicação alguma. Contudo, o homem vive a princípio uma vida exterior, e mais tarde uma interior; a noção de efeito precede, na evolução da mente, a noção de causa interior desse mesmo efeito. O homem prefere ser exaltado por aquilo que não é, a ser tido em menor conta por aquilo que é. É a vaidade em ação."

Fernando Pessoa


.

Nenhum comentário:

Posts mais populares