segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Inconsciente mórbido



INCONSCIENTE MÓRBIDO

O orgulho te impede reparar o estrago deixado
pela morte da esperança e desilusão consumada;
choras o novo e saúdas a volta do velho destino,
num mórbido alívio de ver a felicidade em fuga.

Retornas às velhas ilusões travestidas de esperança,
sem refazer teus valores, sem inovar teus desejos,
como se a felicidade tivesse de adaptar-se
às tuas irretocáveis verdades e doentias necessidades;
à tua incansável resistência às realidades vividas.

E deixas pelos retos caminhos que tortuosos fizeste,
as marcas desses [até por ti] previsíveis desenganos
e continuas vagando desconcertada pela vida,
pelas estradas desconcertadas que sempre deixaste.

(Petrus Falcin)
. - .

Nenhum comentário:

Posts mais populares