terça-feira, 26 de junho de 2012

Homenagem às perdas da nossa vida ternária

Bom-humor, como ele gostava.

Hoje meu grande amigo Marcos Rigolino se "transferiu". É assim como nós da Ordem dos Filhos da Luz vemos a

passagem do mundo ternário para outros planos. Estamos no mundo do aprendizado e um dos mais difíceis - e talvez o mais importante da vida - é o de trabalhar nossas perdas. Colecionei algumas delas na vida, mas quem nunca as teve? Perder trabalhos, negócios, amores, amigos, parentes...

Uma das formas de aprendermos a trabalhar essas perdas é não alimentar o sentimento de posse, vivendo a vida como se vive a arte. Escreveu o poeta Fernando Pessoa em seu Livro do Desassossego: "Por arte entende-se tudo que nos delicia sem que seja nosso — o rasto da passagem, o sorriso dado a outrem, o poente, o poema, o universo objetivo. Possuir é perder. Sentir sem possuir é guardar, porque é extrair de uma coisa a sua essência."

E a essência do meu amigo Marcos é o que devo extrair de sua passagem pela minha vida, antes de tentar possuí-lo como amigo. E é isso também que devo tentar extrair de tudo que passou pela minha vida: a essência de cada pessoa; de cada trabalho; de cada amor; de cada amigo.

"O valor das coisas não está no tempo que elas duram, mas na intensidade com que acontecem. Por isso existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis" (Fernando Sabino)

Fique com Deus, (meu) amigo!

Fiquem com Deus Yara, Gui e Serginho!


.

2 comentários:

Poemas e Cotidiano disse...

Oi mano!
Sinto muito. Nao o conhecia, mas sei que era seu amigo!
Beijao
Mana

Maria Lúcia disse...

Lindo o que escreveu.O que importa nesse momento é que o Marcos semeou o bem em sua vida,foi um verdadeiro amigo para seus amigos e construiu uma linda família, o que nesse mundo de hoje significa muito.
Eu não conheci, mas por tudo de bom que vc sempre falou dele, da Yara e de seus filhos,só posso desejar muita paz áqueles que ficaram e que Deus os console nesse momento.
Beijos
MLúcia

Posts mais populares