terça-feira, 24 de abril de 2012

A fábula "O Mestre dos Macacos"


Respeitar, sim. Reverenciar e resignar-se, nunca!

Lições que precisamos aprender para não nos submetermos aos desmandos da política. Quem são os políticos além de representantes que nós mesmos colocamos lá? Por que muitas vezes nos sentimos submissos aos poderosos, mesmo não estando infringindo leis e sendo cidadãos de respeito?

Pagar impostos abusivos para que eles mantenham sua oligarquia legal e institucionalizada. Nós plantamos e regamos as árvores que frutificam dinheiro público e comemos muito pouco de seus frutos. Ao contrário, plantamos para que eles comam.

Perceberam que somos os verdadeiros donos da empresa-Brasil, mas os administradores que colocamos lá estão negando a nossa parte justa dos lucros?


Texto abaixo, extraído do livro:
Da DITADURA à DEMOCRACIA - Uma Estrutura Conceitual para a Libertação
Gene Sharp - Tradução José A.S. Filardo
The Albert Einstein Institution
(Link para download no final do texto)


A fábula "O Mestre dos Macacos"
Uma parábola chinesa do Século XIV de autoria de Liu Ji, por exemplo, descreve muito bem esse entendimento negligenciado do poder político:*

No estado feudal de Chu, um velho sobrevivia mantendo macacos ao seu serviço. O povo de Chu o chamava de "ju gong" (mestre dos macacos).

Todas as manhãs, o velho reunia os macacos em seu pátio, e dava ordem ao mais velho de liderar os outros até as montanhas para colher frutos de arbustos e árvores. A regra era que cada macaco tinha que dar um décimo de sua colheita ao velho. Aqueles que não conseguissem fazê-lo seriam chicoteados impiedosamente. Todos os macacos sofriam amargamente, mas não se atreviam a reclamar.

Um dia, um pequeno macaco perguntou aos outros macacos: "Foi o velho quem plantou todas as árvores de fruto e arbustos ?" Os outros disseram: "Não, eles cresceram naturalmente." O pequeno macaco ainda perguntou: "Não podemos colher os frutos sem a permissão do velho?" Os outros responderam: "Sim, todos nós podemos," O pequeno macaco continuou: "Então, por que devemos depender do velho; por que todos nós devemos servi-lo?"

Antes que o pequeno macaco pudesse terminar sua declaração, todos os macacos de repente se tornaram iluminados e despertos.

Naquela mesma noite, vendo que o velho tinha adormecido, os macacos derrubaram todas as barricadas da paliçada em que estavam confinados e destruíram totalmente a paliçada. Eles também levaram os frutos que o velho tinha em estoque, trouxeram todos eles consigo para a floresta, e nunca mais retornaram. O velho finalmente morreu de inanição.

Yu-li-zi diz, "Alguns homens no mundo governam seus povos por meio de truques e não através de princípios justos. Eles não são exatamente como o mestre dos macacos? Eles não estão conscientes das suas confusões mentais. Assim que seus povos se tornam iluminados, seus truques não funcionam mais.


*Esta história, intitulada originalmente "Governo por truques" é de Yu-li-zi por Liu Ji (1311-1375) e foi traduzida por Sidney Tai, todos os direitos reservados. Yu-li-zi também é o pseudônimo de Liu Ji. A tradução foi publicada originalmente em Nonviolent Sanctions: News from the Albert Einstein Institution (Cambridge, Mass.), Vol. IV, n º 3 (Inverno 1992-1993), p. 3.


Link para download do livro: CLIQUE





.

Nenhum comentário:

Posts mais populares