quinta-feira, 31 de março de 2011

Serolav


Riqueza x idade. E o resto?

É um gráfico muito legal e não podemos negar números.

Mas é polêmico nessa visão tão direta como a do apresentador, pois, a aparência é que aumentando a riqueza aumenta a expectativa de vida e seria uma conclusão muito simplista, sem pensar na desigualdade social e no volume de dinheiro que circulava no passado e que circula hoje na economia.


Pra variar, a qualidade de vida e o TODO ficam cada vez mais fora da visão ocidental.

O ideal seria esse triângulo ser representado por uma curva e não uma reta para poder ver melhor.

Em todo caso é interessante, embora inconclusivo.






.

quarta-feira, 30 de março de 2011

Gazeteiros constitucionais

Este post é sobre a decisão do Congresso de suspender as votações até a semana que vem, após a morte de José Alencar.

Lembram-se quando éramos pequenos e arrumávamos uma gripe para não ir à escola?

É mais ou menos o comportamento dos políticos brasileiros. Vi e ouvi discursos de parlamentares elogiando a vida e a simplicidade de José Alencar. De sua luta contra a doença e da garra para subir na vida e se afirmar como grande empresário. Enfim... simplicidade e muito trabalho! Ao contrário de muitos que estão por aí, ele não se fez na política, mas apenas coroou com ela a sua caminhada.

Certamente ele não se sentiria feliz com uma "desomenagem" dessas da ELITE DOS FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS que estabelecem os seus próprios dias de trabalho. Como se não existisse um monte de leis importantes acumuladas das quais o país depende de votação  para caminhar.

Discursar, homenagear e ir ao velório, tudo bem, mas ter a cara de pau de suspender os trabalhos até a quinta já sabendo que sexta o Congresso está vazio, é muita cara-de-pau!

A frase do ano de Sócrates, mas que ganhará a assinatura de José Alencar: "Não tenho medo da morte, tenho medo da desonra."

Que os GAZETEIROS CONSTITUCIONAIS não fiquem repetindo essa frase como papagaios, sem saber o que ela realmente quer dizer.

domingo, 27 de março de 2011

A irrealidade plantada

O pensamento oriental sempre deu valor à resolução de problemas por meio do mais  sutil e baseado em fatos e na história filosófica como exemplos de vida. Este também é o conceito dos Vedas que significa “conhecimento” (textos sagrados em sânscrito dos hindús), cantados (Samaveda), falados (Righveda), tocados (Atarvaveda) e rituais (Iajurveda). Alguns, como o Samaveda são passados de pais para filhos ou pessoas escolhidas verbalmente para não sofrer nenhuma mudança por milhares de anos.

O filósofo e psicanalista Carl Jung estudou os principais oráculos como Tarô, Astrologia, Runas, Búzios e o I-Ching. No entanto, enquanto os três primeiros estavam mais ligados aos Arquétipos, foi o I-Ching que lhe tocou em termos de “lógica” do inconsciente, no que ele chamou de SINCRONICIDADE. Como explicam seus estudos:
Trata-se da percepção pessoal e emocional, de um observador, que identifica uma relação especial entre eventos distintos entre si. Por exemplo: uma pessoa angustiada abre uma página de um livro, "ao acaso" e se depara com um texto que descreve como se sente e o que precisava saber para aquele exato momento.
Este é o lado que ele chamava de inconsciente, porém, nós que aceitamos o mais sutil como um dos fatores que influenciam o nosso conhecimento, podemos ampliar mais esse conceito de “coincidências” (aleatoriedade). Esse conceito inicial pode se aprofundar mais do que o da simples influência do subconsciente ou a "sorte" de pegar um texto que coincida com a sua dúvida ou solução de um problema pessoal. Isto porque o conceito de subconsciente ou inconsciente é um "saco" onde os mais pragmáticos sempre jogam todas as influências do desconhecido. O resumo é que o I-Ching, assim como os pêndulos, varas de rabdomancia e outros recursos os quais chamamos de “muletas”, são, no fundo, amplificadores das nossas potencialidades mais sutis as quais nos recusamos a aceitar.

Nos recusamos porque fomos “(des)educados” para só aceitar o fenomênico externo e não a nossa condição de SERMOS O PRÓPRIO FENÔMENO. Não vou me estender muito, mas é por isso que temos o costume de projetar em pessoas (gurus) ou objetos (pêndulos etc)  o que recusamos ser possível em nós. É preventivamente mais fácil  preparar o terreno para imputar a terceiros (pessoas, símbolos e objetos) os nossos futuros fracassos na busca do espiritual (ou do mais sutil) do que reconhecermos nossos bloqueios e sentimentos de impotência gerados pelas nossas próprias dúvidas. E assim vamos caminhando, mitificando e desmitificando; mistificando e desmistificando objetos, pessoas e o sagrado.

Como exemplo, reproduzo abaixo uma frase aleatória do I-Ching. O blog Pura Reflexão tem quase 2000 visitas/mês, mas, certamente, as frases darão “recados” diferentes para cada grupo de pessoas. Indo mais longe um pouco, se você voltar outro dia e ler a mesma frase, poderá entendê-la de forma diferente, baseado no seu problema ou dúvida desse dia específico.
Frase IO céu se movimenta na mesma direção que o fogo e, no entanto, são diferentes um do outro. Assim como os corpos luminosos no céu servem para a articulação e divisão do tempo, a comunidade humana e todas as coisas que pertencem à mesma espécie devem ser estruturadas organicamente. A comunidade não deve ser um simples conglomerado de indivíduos ou coisas. Isso seria um caos, e não uma comunidade, mas para que a ordem se estabeleça é necessário que haja uma organização entre a diversidade dos seres.
Frase II: As mudanças radicais exigem uma autoridade adequada. Para tanto, um homem deve aliar uma grande força interior a uma posição influente. Seus atos devem corresponder a uma verdade superior, não se originando em motivos arbitrários ou mesquinhos. Então virá a boa fortuna. Se uma revolução não se baseia numa verdade interior, será nociva e não terá êxito. Pois ao final os homens apóiam apenas as iniciativas que instintivamente percebem serem justas."
Assim vejo o caminho para o Mental Sutil (ou espiritual se preferirem). Se quebrarmos nossos bloqueios internos provenientes dos nossos preconceitos e aumentarmos a nossa autoconfiança, medo de errar ou de estar “sonhando”, conseguiremos perceber que as respostas vêm de nós mesmos conectados ao UNO . Podemos usar as muletas, mas sempre como um meio de adquirirmos auto confiança, sem depositar nelas algum tipo de poder mágico ou vindo do além (no sentido fantasmagórico). O pêndulo, por exemplo, não se move sozinho. Ele é um amplificador do nosso potencial sutil e temos que entender que SOMOS NÓS que o movemos. Aos poucos conseguiremos fazer nossas próprias conexões diretamente no Mental, sem a necessidade desses recursos.

O importante é se dar ao direito de dedicar um tempo diário para você mesmo. Não importa os recursos DO bem que irão levá-lo(a) ao encontro de você mesmo (Eu interior). O mais importante é desejar encontrá-lo e quebrar os bloqueios do seu lado racional.


NOTA: Embora alguns possam discordar do que escrevi, seja técnica, científica ou filosoficamente, trata-se de uma verdade MINHA e que compartilho com todos. Não existem verdades absolutas e cada um se encarrega de buscar as suas. Como escreveu Eisnten: "Se a teoria não bater com a realidade, mude a realidade."

terça-feira, 22 de março de 2011

Fragilidade dos valores - Nietsche

"Todas as coisas «boas» foram más em outras épocas; o pecado original veio a ser virtude original. O casamento, por exemplo, era tido como um atentado contra a sociedade e pagava-se uma multa, por ter tido a imprudência de se apropriar de uma mulher (ainda hoje no Cambodja o sacerdote, guarda dos velhos costumes, conserva o 'jus primae noctis', ou 'direito à primeira noite'). Os sentimentos doces, benévolos, conciliadores, compassivos, mais tarde vieram a ser «valores por excelência»; por muito tempo se atraiu o desprezo e se envergonhava da brandura, como agora da dureza."

"A submissão ao direito: oh! que revolução de consciência em todas as raças aristocráticas quando tiveram de renunciar à vingança para se submeterem ao direito! O «direito» foi por muito tempo um vetitum (proibido), uma inovação, um crime; foi instituído com violência e opróbio (desonra)."

"Cada passo que o homem deu sobre a Terra custou-lhe muitos suplícios intelectuais e corporais; tudo passou adiante e atrasou todo o movimento, em troca teve inumeráveis mártires; por estranho que isto hoje nos pareça, já o demonstrei na Aurora, aforismo 18: «Nada custou mais caro do que esta migalha de razão e de liberdade, que hoje nos envaidece». Esta mesma vaidade nos impede de considerar os períodos imensos da «moralização dos costumes» que precederam a história capital e foram a verdadeira história, a história capital e decisiva que fixou o carácter da humanidade. Então a dor passava por virtude, a vingança por virtude, a renúncia da razão por virtude, e o bem-estar passivo por perigo, o desejo de saber por perigo, a paz por perigo, a misericórdia por opróbio, o trabalho por vergonha, a demência por coisa divina, a conversão por imoralidade e a corrupção por coisa excelente."


Friedrich Nietzsche (A Genealogia da Moral)

sexta-feira, 18 de março de 2011

Paz intervencionista

Numa entrevista concedida ao jornalista Murilo Antunes Alves, dois dias antes de sua morte, na Rádio Record, em julho de 1948, Monteiro Lobato, numa frase polêmica, disse que a paz no mundo só existiria no dia em que cada país tivesse sua bomba atômica.

Como sou humanista e pacifista convicto, acho a frase infeliz no aspetco de sua CONCRETIZAÇÃO. Seria melhor e mais fraterno escolhermos o desarmamento de todos os povos. Mas a frase nos leva a perguntar: Se a Líbia tivesse bomba atômica, a ONU teria proposto a intervenção militar? Mesmo havendo outros interesses como petróleo, democracia e liberdade entre outros?

Pelas polêmicas e parciais decisões já tomadas pela ONU/OTAN, se a Líbia tivesse a bomba, certamente a intervenção militar não estaria entre as resoluções que foram tomadas. Por que a falta de liberdade de expressão na China é tratada com tanta tolerância pela ONU e pelas "corajosas" tropas da OTAN? Seria por causa de seu exército com milhões de soldados? Porque aceitou a entrada do capitalismo? Óbvio que não... é medo de seu potencial bélico e atômico.

É lógico que não sou a favor (e ninguém é) de deixar aquele louco do Mouammar Kadhafi praticar genocídio, mas, por outro lado, um país só se reergue com a força moral de seu povo. Se a luta e a vitória não se realizarem no seio da própria sociedade, ou seja, se o desejo de liberdade e escolha daquele povo diluir-se no sentimento de domínio e desrespeito à sua soberania, a situação poderá tornar-se pior do que estava antes, sob o efeito da ditadura de Kadhafi.

A ONU nasceu do sentimento humanista pós-guerra (1945), com a finalidade de deter as guerras e favorecer o diálogo entre os povos, mas transformou-se num instrumento de pressão para manter o domínio político e econômico de alguns. Nem caberia aqui ficar citando exemplos como o do Iraque e do Haiti, ou pior... fazendo discursos ideológicos antiamericanistas. A ONU perdeu sua autoridade moral e hoje não passa de um clubinho de poderosos com carteirinhas VIP.

Quem garante que a intervenção militar invasiva poupará mais vidas e promoverá mais estabilidade do que a luta interna e natural pela liberdade?

-o-

Obs: O que escrevi sobre a bomba atômica e bombardeios são conjecturas. Sou absolutamente contra a violência em creio no diálogo exaustivo antes de qualquer medida militar. O desequilíbrio do poderio bélico entre países tem criado situações inconcebíveis de subjugamento.



terça-feira, 15 de março de 2011

Linha do tempo - Filosofia





  • 625 a.C.: Nasce TALES de Mileto.
  • 610 a.C.: Nasce ANAXIMANDRO de Mileto
  • séc. VI a.C.: Início da filosofia ocidental com Tales de Mileto. São chamados físicos, que procuram o primeiro princípio das coisas.
  • 585 a.C.: Nasce ANAXÍMENES de Mileto.
  • 570 a.C.: Nasce PITÁGORAS. O real se reduz a números ou combinações de números. Nasce XENÓFANES de Colofão.
  • 556 a.C.: Morre Tales de Mileto.
  • 547 a.C.: Morre Anaximandro de Mileto.
  • 540 a.C.:Nasce HERÁCLITO de Éfeso. O real é puro vir a ser.
  • 530 a.C.: Nasce PARMÊNIDES de Eléia. O vir a ser é pura aparência: o ser é imóvel.
  • 528 a.C.: Morrem Anaxímenes de Mileto e Xenófanes de Colofão.
  • 504 a.C.: Nasce ZENÃO de Eléia.
  • 500 a.C.: Nasce ANAXÁGORAS. Espiritualismo, o mundo é governado por uma inteligência.
  • 496 a.C.: Morte de Pitágoras.
  • 485 a.C.: Nasce GÓRGIAS.
  • 480 a.C.: Nasce PROTÁGORAS, Sofística: ceticismo; fenomenismo; morre Heráclito de Éfeso
  • 470 a.C.: Nasce SÓCRATES. Direciona a Atitude Filosófica para o homem. Conhece-te a ti mesmo. Morre Heráclito de Éfeso.
  • 460 a.C.: Nasce DEMÓCRITO. Atomismo. Materialismo. Morre Parmênides de Eléia
  • 440 a.C.: Nasce ANTÍSTENES. Fundador da Escola cínica.
  • 435 a.C.: Nasce ARISTIPO de Cirene. Hedonismo.
  • 430 a.C.: Nasce PLATÃO. Realismo ontológico. Teoria das Idéias.
  • 428 a.C.: Morre Anaxágora.
  • 411 a.C.: Morre Protágoras.
  • 399 a.C.: Sócrates condenado à morte em Atenas.
  • 387 a.C.: Platão funda a Academia em Atenas, a primeira universidade do planeta.
  • 384 a.C.: Nasce ARISTÓTELES. Realismo moderado. Teoria do conceito.
  • 380 a.C.: Morre Górgias
  • 371 a.C.: Morre Demócrito
  • 360 a.C.: Nasce PIRRO. Ceticismo universal.
  • 347 a.C.: Morre Platão.
  • 341 a.C.: Nasce EPICURO. Materialismo. Moral do prazer (ataraxia).
  • 340 a.C.: Nasce ZENÃO de Citium. Estoicismo,
  • 335 a.C.: Aristóteles funda o Liceu em Atenas, escola rival da Academia.
  • 330 a.C.: Nasce EUCLIDES de Alexandria. Funda a geometria
  • 322 a.C.: Morre Aristóteles.
  • 287 a.C.: Nasce ARQUIMEDES. Ciência experimental.
  • 270 a.C.: Morrem Pirro e Euclides de Alexandria
  • 269 a.C.: Morre Epicuro
  • 264 a.C.: Morre Zenão de Citium
  • 214 a.C.: Nasce CARNÉADAS. Nova academia: probabilismo.
  • 212 a.C.: Morre Arquimedes
  • 129 a.C.: Morre Carneadas
  • 106 a.C.: Nasce CÍCERO
  • 98 a.C.: Nasce LUCRÉCIO
  • 55 a.C.: Morre Lucrécio.
  • 43 a.C.: Morre Cícero.
  • 4: Nasce SÊNECA.
  • 95: Nasce LUCRÉCIO. Atomismo. Materialismo.(sistema de Epicuro)
  • 121: Nasce MARCO AURÉLIO
  • 170: Nasce SEXTO EMPÍRICO. Ceticismo universal
  • 180: Morre Marco Aurélio.
  • 205: Nasce MANÉS. Maniqueísmo (dualismo).
  • 324: O imperador Constantino muda a capital do Império Romano para Bizâncio.
  • 354: Nasce SANTO AGOSTINHO.
  • 400: Santo Agostinho escreve Confissões. A filosofia é absorvida pela teologia cristã. Neoplatonismo.
  • 410: Roma é saqueada pelos visigodos.
  • 430: Morre Santo Agostinho.
  • 529: Fechamento da Academia em Atenas, pelo imperador Justiniano, marca o fim da era greco-romana e consolida a entrada na Alta Idade Média.
  • 65: Morre Sêneca.
  • 810: Nasce SCOTO ERIGENA. Neoplatonismo
  • 875: Morre Scoto Erigena.
  • 980: Nasce AVICENA. Aristotelismo.
  • 1033: Nasce SANTO ANSELMO. Realismo Moderado.
  • 1037: Morre Avicena
  • 1050: Nasce ROSCELINO. Nominalismo.
  • 106: Nasce CÍCERO. Ecletismo (probabilismo)
  • 1079: Nasce ABELARDO. Conceitualismo.
  • 1109: Morre Santo Anselmo
  • 1120: Morre Roscelino
  • 1126: Nasce AVERRÓES. Averroísmo (Panteísmo emanatista).
  • 1135: Nasce MAIMÔNIDES. Sincretismo de aristotelismo e judaísmo.
  • 1142: Morre Abelardo
  • 1198: Morre Averróes.
  • meados do séc. XIII: Tomás de Aquino escreve seus comentários sobre Aristóteles. Era da filosofia escolástica.
  • 1204: Morre Maimônides.
  • 1206: Nasce SANTO ALBERTO, o grande. Aristotelismo.
  • 1221: Nasce SÃO BOAVENTURA. Agostinianismo
  • 1225: Nasce SANTO TOMÁS DE AQUINO. Síntese cristã do aristotelismo e do agostinismo.
  • 1260: Nasce ECKART. Misticismo Neoplatônico.
  • 1265: Nasce DANTE.
  • 1266: Nasce DUNS SCOT. Voluntarismo.
  • 1274: Morrem São Tomás e São Boaventura.
  • 1280: Morre Santo Alberto, o grande.
  • 1283: Morre Siger de Brebant. Averroísmo.
  • 1290: Nasce OCKHAM. Nominalismo
  • 1308: Morre Duns Scot.
  • 1321: Morre Dante.
  • 1322: Morre Pedro Auriol. Empirismo
  • 1327: Morre Eckart.
  • 1349: Morre Ockham.
  • 1360: Morre Nicolau de Autricort.
  • 1453: Queda de Bizâncio para os Turcos, fim do Império Bizantino.
  • 1464: Morre Nicolau de Cusa. Neoplatonismo.
  • 1469: Nasce MAQUIAVEL.
  • 1492: Colombo chega à América. Renascimento em Florença e renovação do interesse pela aprendizagem do grego.
  • 1527: Morre Maquiavel.
  • 1533: Nasce MONTAIGNE. Ceticismo.
  • 1543: Copérnico publica Sobre as Revoluções dos Orbes Celestes, com um modelo matemático no qual a Terra gira em torno do Sol.
  • 1548: Nascem GIORDANO BRUNO. Averróismo. e SUÁREZ. Ecletismo neotomista.
  • 1549: BRASIL Chegada dos primeiros jesuítas com Tomé de Souza, sendo entregue À Companhia de Jesus o trabalho de catequese e ilustração.
  • 1550: BRASIL Doação de terreno a Manuel da Nóbrega para a construção do primeiro colégio.
  • 1556: BRASIL Funda-se o centro inicial de aprendizado; aplica-se a primeira legislação escolar da Companhia de Jesus.
  • 1559: BRASIL As constituições exigem cinco anos para letras e sete para os estudos de filosofia.
  • 1561: Nasce FRANCIS BACON. Empirismo.
  • 1572: BRASIL Primeiros títulos universitários concedidos e primeiro curso de filosofia no país.
  • 1572/75: BRASIL Primeiros títulos universitários concedidos e primeiro curso de filosofia no país destinado aos membros da Companhia de Jesus, ministrado pelo Pe. Gonçalo Leite.
  • 1580: BRASIL Provável início do estudo oficial da filosofia no Brasil, em Olinda.
  • 1588: Nasce HOBBES.
  • 1592: Morre Montaigne.
  • 1596: Nasce DESCARTES. Cartesianismo (Idealismo).
  • 1608: BRASIL Nasce ANTONIO VIEIRA.
  • 1613: Nasce LA ROCHEFOUCOULD.
  • 1623: Nasce PASCAL.
  • 1629: BRASIL Curso de Filosofia, de autoria do Padre Antonio Vieira, considerado como o primeiro livro de textos para lições que proferiu no curso de artes nos anos 1629 e 1632.
  • 1632: Nascem LOCKE, empirismo e SPINOZA, panteísmo.
  • 1633: Galileu é forçado pela Igreja a abjurar a teoria heliocêntrica, até que (e se) surgissem evidências conclusivas dessa hipótese.
  • 1638: Nasce MALEBRANCHE. Ontologismo.
  • 1641: Descartes publica Meditações, início da filosofia moderna.
  • 1642: Morre Galileu Galilei.
  • 1642: Nasce NEWTON.
  • 1646: Nasce LEIBNIZ. Ecletismo idealista.
  • 1650: Morre Descartes.
  • 1662: Morre Pascal.
  • 1677: Morre Spinoza. Publicação póstuma de sua obra Ética.
  • 1679: Morre Hobbes
  • 1685: Nasce GEROGE BEKELEY.
  • 1687: Isaac Newton publica Principia, introduzindo o conceito de gravidade.
  • 1689: Locke publica o Ensaio Sobre o Entendimento Humano. Início do Empirismo.
  • 1689: Nasce MONTESQUIEU
  • 1699: BRASIL Nasce Sebastião José de Carvalho e Melo, o MARQUÊS DE POMBAL.
  • 1704: Morre Locke.
  • 1705: BRASIL Nasce MATIAS AIRES.
  • 1710: Berkeley publica Princípios do Conhecimento Humano, levando o empirismo a novos extremos.
  • 1711: Nasce DAVID HUME.
  • 1713: Nasce DIDEROT
  • 1715: Nascem Etiènne Bonnot de CONDILLAC e Claude-Adrien HELVÉTIUS.
  • 1716: Morte de Leibniz.
  • 1718: BRASIL Nasce LUIZ ANTONIO VERNEY.
  • 1724: Nasce IMMANUEL KANT.
  • 1727: Morre Newton.
  • 1739-40: Hume publica Tratado Sobre a Natureza Humana, conduzindo o empirismo a seus limites lógicos.
  • 1740: BRASIL Nasce FRANCISCO SANTOS LEAL.
  • 1747: BRASIL Publicação de Verdadeiro Método de Estudar, de Luiz A. Verney.
  • 1752: BRASIL Publicação de Reflexões sobre a Vaidade dos Homens, de Matias Aires.
  • 1753: Morre Berkeley.
  • 1755: Morte de Montesquieu.
  • 1762: Nasce FICHTE.
  • 1763: BRASIL Morre Matias Aires.
  • 1769: BRASIL Nasce, em Lisboa, SILVESTRE PINHEIRO FERREIRA, ministra no Brasil aula de filosofia entre 1810 a 1821.
  • 1770: Nasce HEGEL.
  • 1771: Morre Helvétius.
  • 1772: Nasce Joseph-Marie DEGÉRANDO.
  • 1773: BRASIL Suspensão da Companhia de Jesus no Brasil
  • 1776: Morre David Hume.
  • 1780: Morre Condillac.
  • 1781: Kant, despertado de seu sono dogmático por Hume, publica a Crítica da Razão Pura. Início da grande era do idealismo alemão.
  • 1782: BRASIL Morre Pombal.
  • 1784: Morre Diderot.
  • 1784: BRASIL Nascem FRANCISCO DE MONTALVERNE e DIOGO FEIJO.
  • 1788: Nasce ARTHUR SCHOPENHAUER.
  • 1788/92: BRASIL Publicação de História dos Filósofos Antigos e Modernos, de Francisco Leal.
  • 1798: Nasce AUGUSTE COMTE. Positivismo.
  • 1804: Morre Kant.
  • 1807: Hegel publica Fenomenologia do Espírito: apogeu do idealismo alemão.
  • 1808: BRASIL Chegada da corte portuguesa ao Brasil.
  • 1813: Nasce KIERKEGAARD
  • 1813: BRASIL Nasce MAUÁ; Silvestre Pinheiro Ferreira inicia curso de filosofia no Real Colégio de São Joaquim e publica Preleções Filosóficas sobre a Teórica dos Discursos e da Linguagem, a Estética, a Diceósina e a Cosmologia.
  • 1814: Morre Fichte
  • 1814: BRASIL Nasce PEDRO DE FIGUEIREDO.
  • 1817: Morre Durkheim.
  • 1818: Nasce KARL MARX.
  • 1818: Schopenhauer publica O Mundo Como Vontade e Representação.
  • 1818: BRASIL Morre Francisco Santos Leal; Padre Diogo Feijó em seus Cadernos de Filosofia dedica-se a transmitir os aspectos centrais do pensamento kantiano, sendo um dos seus primeiros divulgadores no país.
  • 1822: BRASIL Proclamação da Independência do Brasil.
  • 1824: BRASIL Nasce Manuel Maria de Moraes e Vale.
  • 1827: BRASIL São criados os cursos jurídicos em São Paulo e Olinda, em cujas escolas se concentravam os núcleos mais importantes do debate de idéias novas; o pensamento filosófico começa a adquirir certa autonomia em nosso meio, sob a égide do romantismo,
  • 1831: Morre Hegel.
  • 1833: BRASIL Nasce Benjamin Constant Botelho de Magalhães
  • 1835: BRASIL Feijó se torna regente do império.
  • 1837: BRASIL Fundação do Colégio Pedro II.
  • 1839: BRASIL Nasce Tobias Barreto; publicação em Paris de Noções Elementares de Filosofia Geral e Aplicada às Ideologias de Silvestre Pinheiro, com qual procurava superar o compêndio de Genuense, admitido no Brasil e além-mar como o livro de texto no ensino de filosofia.
  • 1839: Nasce PEIRCE
  • 1840: BRASIL Nasce Luís Pereira Barreto.
  • 1842: Nasce WILLIAM JAMES. Morre Degérando.
  • 1842: BRASIL Em Discurso sobre o Objeto e Importância da Filosofia, Gonçalves de Magalhães preconiza entusiasticamente o racionalismo como único método que deve orientar o estudo da filosofia, apesar de haver sido o mais alto representante da primeira fase romântica no Brasil. E resume a filosofia de seu tempo em quatro sistemas: sensualismo, espiritualismo, cepticismo e misticismo.
  • 1843: BRASIL Morre Diogo Feijó.
  • 1844: Nasce NIETZSCHE. Marx escreve Manuscritos de Filosofia e Economia que dão origem a teoria Marxista.
  • 1844: BRASIL Apresentada à faculdade de Medicina de Salvador a tese Plano e Método de um Curso de Filosofia, de Justiniano da Silva Gomes, considerada a primeira manifestação do positivismo no Brasil.
  • 1846: BRASIL Antonio Pedro de Figueiredo funda a revista O Progresso e traduz Curso de História da Filosofia Moderna, de Victor Cousin. Morre Silvestre Pinheiro Ferreira.
  • 1848: Nasce FREGE
  • 1850: BRASIL Abolição do tráfico negreiro.
  • 1854: BRASIL Publicação de Investigação de Psicologia do méidco Eduardo Ferreira França.
  • 1855: Morre Kierkegaard.
  • 1855: BRASIL Morre Frei Francisco de MontAlverne.
  • 1857: Nasce SAUSSURE
  • 1857: Morre Comte.
  • 1858: Nasce ÉMILE DURKHEIM.
  • 1859: Nascem EDMUND HUSSERL e JOHN DEWEY.
  • 1859: BRASIL Nascem Pedro Lessa e Clovis Beviláqua; morre Antonio Pedro de Figueiredo; publicada Compêndio de Filosofia, obra póstuma de frei Francisco de Mont’Alverne.
  • 1860: Morre Schopenhauer.
  • 1862: BRASIL Nasce Raymundo de Farias Brito.
  • 1864: Nasce MAX WEBER.
  • 1866: BRASIL Nasce Euclides da Cunha.
  • 1868: BRASIL Em A Propósito de uma Teoria de Santo Tomás de Aquino, Tobias Barreto rompe com a filosofia dominante, adotando os princípios de Comte.
  • 1872: Nasce RUSSELL
  • 1874: BRASIL Publicação de Filosofia Teológica de Luís Pereira Barreto.
  • 1876: BRASIL Publicação de Filosofia Metafísica de Luís Pereira Barreto; é fundada no Rio de Janeiro a primeira sociedade positivista.
  • 1877: BRASIL Miguel Lemos publica Pequenos Ensaios Positivistas e, junto com Raimundo Teixeira Mendes, inaugura a Sociedade Positivista do Rio de Janeiro, transformada logo depois em Apostolado Positivista do Brasil.
  • 1878: BRASIL Silvio Romero lança A Filosofia no Brasil, primeiro livro sobre a filosofia no país.
  • 1879: Gottlob Frege, publica a Begriffsschrift (Conceitografia ou Ideografia), um marco na história da Lógica e da tradição posteriormente conhecida como filosofia analítica.
  • 1882: Nietzsche, em sua obra Gaia Ciência afirma: Deus estava morto.
  • 1882: BRASIL Morre Gonçalves de Magalhães.
  • 1883: Nasce JOHN MAYNARD KEYNES.
  • 1883: Morre marx.
  • 1889: Nasce MARTIN HEIDEGGER.
  • 1889: BRASIL Proclamação da República
  • 1891: BRASIL Nasce ALCIDES BEZERRA.
  • 1892: Nasce WALTER BENJAMIN. Escola de Frankfurt.
  • 1892: Gottlob Frege, publica Sobre Sentido e Referência, onde apresenta um paradoxo envolvendo semântica e epistemologia, e também uma solução para o mesmo. O paradoxo envolve sinônimos e a possibilidade de uma pessoa desconhecer a relação de sinonímia. 1894: BRASIL Nascem Pontes de Miranda e Alceu Amoroso Lima.
  • 1895: Nasce MAX HORKHEIMER. Escola de Frankfurt.
  • 1895: BRASIL Publicação de A Filosofia como Atividade Permanente do Espírito, de Farias Brito.
  • 1896: Nasce JEAN PIAGET e ROMAN JAKOBSON
  • 1898: G.E.Moore publica The Nature of Judgment, uma das obras que inaugura a tradição da filosofia analítica na Inglaterra.
  • 1899: Nasce MICHAL KALECKI e LOUIS HJELMSLEV
  • 1899: BRASIL Publicação de A Filosofia Moderna, de Farias Brito.
  • 1900: Morre Nietzsche.
  • 1900: BRASIL Nasce Gilberto Freire; publicação de É a História uma Ciência de Pedro Lessa.
  • 1902: Nasce KARL R. POPPER.
  • 1902: BRASIL nasce Sérgio Buarque de Holanda e Leôncio Basbaum.
  • 1903: Moore publica Principia Ethica.
  • 1903: Nasce THEODOR W. ADORNO. Escola de Frankfurt.
  • 1903: Bertrand Russell publica The Principles of Mathematics.
  • 1905: Bertrand Russell publica seu artigo On Denoting, em que expõe pela primeira vez sua teoria das descrições definidas.
  • 1905: nasce JEAN-PAUL SARTRE
  • 1905: BRASIL Publicação de Evolução e Relatividade e A Verdade como Regra das Ações de Farias Brito.
  • 1907: BRASIL Nascem CAIO PRADO JÚNIOR e DJACIR MENEZES.
  • 1908: Nasce MAURICE MERLEAU-PONTY, existencialismo e CLAUDE LÉVI-STRAUSS, Antropologia Estruturalista.
  • 1909: BRASIL Primeira universidade no Brasil: Manaus/AM
  • 1910: Morre William James.
  • 1910: Bertrand Russell e A.N. Whitehead publicam o primeiro volume de Principia Mathematica.
  • 1910: BRASIL - Nasce MIGUEL REALE - Teoria Tridimensional do Direito.
  • 1911: BRASIL Nascem EVALDO COUTINHO e NELSON WERNECK SODRÉ.
  • 1912: BRASIL Nasce ANATOL ROSENFELD; publicação de Estudos de Filosofia do Direito de Pedro Lessa e A Base Física do Espírito de Farias Brito.
  • 1912: Nasce Arne Dekke Eide Næss filósofo e ecologista norueguês, inventor da teoria da ecologia profunda.
  • 1913: Morre Saussure.
  • 1914: BRASIL Nascem ERNANI FIORI e EVARISTO DE MORAES FILHO; Morre Silvio Romero. Publicação de O Mundo Interior de Farias Brito.
  • 1916: BRASIL Morre Miguel Lemos.
  • 1917: BRASIL Morre Farias Brito.
  • 1918: BRASIL Publicação de Filosofia da Arte, de Vicente Licínio Cardoso, e de Noções de História da Filosofia, de Pe. Leonel Franca.
  • 1919: BRASIL Publicado Ensaio de crítica e filosofia de Alcides Bezerra. Nasce GILDA DE MELLO E SOUZA.
  • 1920: Morre Max Weber.
  • 1920: BRASIL Nasce Florestan Fernandes; criação da Universidade do Rio de Janeiro, primeira universidade criada por decreto; é lançado Estética da Vida. De Graça Aranha, que virá a influenciar no movimento modernista de 1922.
  • Década de 1920: O círculo de Viena (capitaneado por Rudolf Carnap e Moritz Schlick, entre outros) apresenta o positivismo lógico.
  • 1921: Wittgenstein publica o Tractatus logico-phiosophicus, advogando a solução final para os problemas da filosofia.
  • 1921: BRASIL Jackson de Figueiredo lança a revista A Ordem; nascem HENRIQUE CLAUDIO DE LIMA VAZ,Antropologia Filosófica; PAULO FREIRE, Pedagogia da Libertação e DARCI RIBEIRO, Antropologia e Sociologia; morre Paulo Lessa.
  • 1922: BRASIL Semana de Arte Moderna; Jackson de Figueiredo cria o Centro Dom Vital.
  • 1923: BRASIL Nasce PAULO MERCADANTE. Morre Pereira Barreto.
  • 1925: Morre Frege.
  • 1926: BRASIL É extinta a universidade Manaus.
  • 1927: Heidegger publica a primeira parte de Ser e tempo, anunciando a ruptura entre a filosofia analítica e a continental.
  • 1927: BRASIL Nascem ROQUE SPENCER MACIEL DE BARROS e ANTONIO PAIM.
  • 1928: Nasce NOAM CHOMSKY. Rudolf Carnap publica Der logische Aufbau der Welt.
  • 1928: BRASIL Morre Jackson de Figueiredo.
  • 1929: Nasce JÜRGEN HABERMAS. Escola de Frankfurt
  • 1929: BRASIL Nascem BENEDITO NUNES, GERD BORNHEIM e NEWTON DA COSTA.
  • 1930: Kurt Gödel publica The Completeness of the axioms of the functional calculus of logic
  • 1930: BRASIL Revolução de 1930,; nasce Gerd Bornheim.
  • 1931: Gödel publica On formally undecidable propositions of Principia Mathematica and related systems I.
  • 1931: BRASIL Estatuto das Universidades Brasileiras.
  • 1933: BRASIL Nasce NELSON SALDANHA.
  • 1934: BRASIL Criação da Universidade de São Paulo, primeira universidade do novo modelo.
  • 1936: BRASIL Primeira edição de Raízes do Brasil, de Sérgio Buarque de Holanda.
  • 1937: Carnap publica The Logical Syntax of Language.
  • 1937: BRASIL Nasce BENTO PRADO JÚNIOR.
  • 1938: Morre Husserl.
  • 1938: BRASIL Morre Alcides Bezerra.
  • 1940: Walter Benjamin suicida-se. Neste mesmo ano é publicada suas Teses sobre a Filosofia da História.
  • 1940: BRASIL Chega ao Brasil Vilém Flusser, foragido da perseguição aos judeus.
  • 1941: BRASIL Nasce MARILENA CHAUÍ
  • 1942: Camus publica O Mito de Sisifo onde ele começa a desenvolver filosoficamente o conceito do Absurdo, retomando criticamente o pensamento dos filósofos anteriores à ele que também questionaram sobre o absurdo da existência.
  • 1943: Sartre publica O ser e o nada, avançando no pensamento de Heidegger e instigando o surgimento do existencialismo.
  • 1943: BRASIL Nasce RICARDO VÉLEZ RODRÍGUEZ.
  • 1945: Morre Keynes.
  • 1945: BRASIL Publicação de História Econômica no Brasil, de Caio Prado Júnior, e de A Filosofia no Brasil de João Cruz Costa.
  • 1948: BRASIL Morre Leonel Franca.
  • 1949: BRASIL Publicação de A doutrina de Kant no Brasil, de Miguel Reale.
  • 1950: Carnap publica Empiricism, Semantic and Ontology.
  • 1950: W.V.O. Quine publica Two Dogmas of Empiricism, que contem uma rejeição da distinção análitico/sintético.
  • 1950: Peter Strawson publica On Referring, criticando aquele paradigma da filosofia (como disse Frank Ramsey), a teoria das descrições definidas de Russell.
  • 1952: Camus publica O Homem Revoltado onde analisa historicamente o conceito de revolta e critica ferozmente o marxismo. Este livro marca o rompimento definitivo de sua amizade com Sartre (que defendia uma colaboração com a URSS), com o qual Camus não podia concordar diante das noticias que saiam por baixo da cortina de ferro. Morre John Dewey.
  • 1953: Publicação póstuma de Investigações Filosóficas, de Wittgenstein. Auge da análise lingüística.
  • 1954: É publicado Doença Mental e Psicologia, de Michel Foucault.
  • 1954: BRASIL Publicação de Compêndio de Filosofia de Luiz Washington Vita.
  • 1955: Morre Teilhard de Chardin, após a publicação de sua obra prima O Fenômeno Humano
  • 1955: BRASIL Criação do ISEB, Instituto Superior de Estudos Brasileiros. Criado para ser um núcleo irradiador de idéias e tinha como objetivo principal a discussão em torno do desenvolvimentismo, foi fechado com o golpe militar de 1964.
  • 1957: BRASIL Publicação de A Filosofia no Brasil, de Hélio Jaguaribe; Ensaios Filosóficos, de Euríalo Cannabrava e O Brasil no Pensamento Brasileiro, com introdução, organização de Djacir Menezes.
  • 1958: BRASIL Vilém Flusser engaja-se na comunidade filosófica brasileira, tornando-se membro do IBF.
  • 1959: Strawson publica Individuals.
  • 1959: BRASIL Publicação de O Ensino de Filosofia no Brasil, de Evaristo de Moraes Filho.
  • 1960: Morre Albert Camus em um acidente de carro.
  • 1960: BRASIL Publicação de Contribuição à História das Idéias no Brasil de João Cruz Costa.
  • 1961: Morre Merleau-Ponty.
  • 1962: Thomas Kuhn publica The Structure of Scientific Revolutions.
  • 1962: BRASIL Publicação de História Sincera da República de Leôncio Basbaum.
  • 1963: BRASIL Publicação de Formação Econômica do Brasil, de Celso Furtado.
  • 1965: Karl Jaspers publica Kleine Schule Des Philosophischen Denkes (Introdução ao pensamento filosófico) série de pequenos ensaios feitos para um programa de televisão da Baviera.
  • 1965: Morre Hjelmslev
  • 1967: BRASIL Publicação de Panorama da Filosofia no Brasil, de Luís Washington Vita e de História das Idéias Filosóficas no Brasil de Antonio Paim. Bento Prado Júnior defende sua tese de livre-docência Presença e campo transcendental: consciência e negatividade na filosofia de Bergson, considerada referência internacional sobre o tema.
  • 1968: Morre Luiz Washington Vita. Publicação de Passagem para o poético - Filosofia e Poesia em Heidegger de Benedito Nunes e Teoria Tridimensional do Direito de Miguel Reale.
  • 1969: Morrem Karl Jaspers e Theodor Adorno
  • 1969: BRASIL Criação do CEBRAP, Centro Brasileiro de Análise e Planejamento. Instituição de pesquisa interdisciplinar dedicado à análise da realidade social brasileira e à participação no debate político e institucional; morre Leôncio Basbaum.
  • 1970: Morrem Bertrand Russell e Kalecki
  • 1971: Saul Kripke publica Identity and Necessity.
  • 1971: BRASIL Publicação de Texto e Contexto de Anatol Rosemfeld.
  • 1972: Kripke publica a primeira edição de Naming and Necessity.
  • 1972: BRASIL Publicação de Síntese da História da Cultura Brasileira, de Nelson Werneck Sodré e A Imagem Autônoma, de Evaldo Coutinho.
  • 1973: Morre Max Horkheimer.
  • 1973: BRASIL Publicação da Bibliografia Filosófica Brasileira: Período Contemporâneo: 1931-9171, Rio de Janeiro, pelo Departamento de Filosofia da UFRJ; morre Anatol Rosemfeld.
  • 1975: Hilary Putnam publica O Significado do Significado.
  • 1976: Morre Heidegger.
  • 1976: BRASIL Publicação de Rumos da Filosofia Atual no Brasil em Auto-retratos, de Stanislaus Ladusans, e de A Filosofia no Brasil, de Geraldo Pinheiro Machado.
  • 1977: David Kaplan profere as conferências publicadas mais tarde (1989) com o título Demonstratives-An Essay on the Semantics, Logic ,Metaphysics, and Epistemology of Demonstratives and other Indexicals.
  • 1977: BRASIL Publicação de Dialética: teoria e prática, Gerd Bornheim.
  • 1978: BRASIL Publicação de Militares e Civis: a ética e o compromisso, de Paulo Mercadante.
  • 1979: Tyler Burge publica Individualism and the Mental. Stanley Cavell publica The Claim of Reason.
  • 1979: BRASIL Publicação de Filósofos Brasileiros, de Guilhermo Francovich; Ensaio sobre os fundamentos da lógica de Newton da Costa e O Tupi e o Alaúde de Gilda Mello e Souza.
  • 1980: Richard Rorty publica Philosophy and the Mirror of Nature.
  • 1980: Xavier Zubiri publica Inteligencia Sentiente: Inteligencia y Realidad
  • 1980: Morrem Jean-Paul Sartre e Jean Piaget.
  • 1982: Kripke publica Wittgenstein on Rules and Private Language.
  • 1982: Morre Jakobson.
  • 1983: BRASIL Criação da ANPOF Associação Nacional de Pós-Graduação em Filosofia; morre Alceu Amoroso Lima; publicação de 1000 Títulos de Autores Brasileiros, organizado por Geraldo Pinheiro Machado e Humanismo e história - Problemas de Teoria e Cultura de Nelson Saldanha.
  • 1985: Bernard Williams publica Ethics and the Limits of Philosophy.
  • 1985: BRASIL Morre Ernani Fiori.
  • 1987: BRASIL Publicação da Bibliografia Filosófica Brasileira: Período Contemporâneo: 1931-1980, pelo Centro de Documentação do Pensamento Brasileiro (Salvador/BA); publicação de Grandes Correntes da Filosofia no Século XX e suas Influências no Brasil, de Urbano Zilles e de História das Idéias no Brasil, de José Antonio Tobias; morre Gilberto Freire.
  • 1988: BRASIL Publicação da Bibliografia Filosófica Brasileira: Período Contemporâneo: 1981-1985, pelo Centro de Documentação do Pensamento Brasileiro (Salvador/BA).
  • 1989: BRASIL Publicação de Presença e Campo Transcendental: Consciência e Negatividade na Filosofia de Bergson de Bento Prado Júnior.
  • 1990: BRASIL Publicação de A Filosofia no Brasil Catálogo Sistemático dos Profissionais, Cursos, Entidades e Publicações da Área da Filosofia no Brasil, de Antonio Joaquim Severino e O Fenômeno Totalitário de Roque Spencer Maciel de Barros; morre Caio Prado Júnior.
  • 1992: BRASIL Vilém Flusser morre em Robion, França.
  • 1994: Robert B. Brandom publica Making It Explicit. John McDowell publica Mente e Mundo.
  • 1995: BRASIL Publicação de Tópicos Especiais de filosofia moderna de Ricardo Vélez Rodríguez. Morrem Florestan Fernandes e Pontes de Miranda.
  • 1996: BRASIL Morre Djacir Menezes.
  • 1997: BRASIL Morrem Darci Ribeiro e Paulo Freire; publicação de Os Programas de Pós-graduação em Filosofia: 90-95, de Luís Alberto de Boni; publicação de Pequenos Estudos de Filosofia Brasileira de Aquiles Côrtes Guimarães, de História da Filosofia no Brasil de Jorge Jaime.
  • 1998: João Paulo II publica Fides et Ratio.
  • 1999: Patrick Glynn publica o livro God the Evidence: The Reconciliation of Faith and Reason in a Postsecular World.
  • 1999: BRASIL Morrem Roque Spencer Maciel de Barros e Nelson Werneck Sodré. Publicação de Nervura do Real de Marilena Chauí.
  • 2002: BRASIL Morrem Gerd Bornheim e Lima Vaz; publicação de Filosofia Brasileira ontogênese da consciência de si de Luiz Alberto Cerqueira
  • 2005: BRASIL Morre Gilda de Mello e Souza.
  • 2006: BRASIL - Morre Miguel Reale.
  • 2007: Morre Richard Rorty.
  • 2007: BRASIL Morrem Bento Prado Júnior e Evaldo Coutinho.
  • 2009: Morrem Claude Levi-Strauss e Arne Dekke Eide Næss 

Burrice nuclear

O ministro das Minas e Energia, Edison Lobão, disse ontem que o governo vai manter os programas nucleares, mesmo com os acidentes ocorridos na usina do Japão. Não se trata de ser trágico, mas de ser realista. O problema é um alerta de que não há segurança suficiente que possa conter as respostas da natureza às irresponsabilidades do próprio homem. Até podemos entender a utilização desse tipo de energia em alguns países nos quais os recursos naturais não são suficientes para atender à demanda energética, mas por que essa teimosia do governo brasileiro?

Como o ministro pode AFIRMAR CATEGORICAMENTE que o governo não irá rever os investimentos e os projetos das usinas brasileiras se o mundo inteiro está revendo? O Brasil tem mais motivos que qualquer outra nação para rever seus projetos e a utilização da energia nuclear porque possui fontes naturais que poucos países ou nenhum outro tem.

Existe uma teimosia política que extrapola à lógica humana. Políticos se imaginam donos de uma nação e não têm consciência da condição TEMPORÁRIA que lhes foi CONCEDIDA pelo voto do povo. E o povo, por sua vez,  também não tem completa noção do seu direito e dever de mudar qualquer condição que envolva riscos à sua integridade física e de seus concidadãos.

Vai rever sim, Lobão... pode ter certeza de que vai aceitar rever, obediente como um cordeirinho. O Brasil e alguns políticos não podem continuar caminhando na contramão da inteligência.

Essa procuração que o povo lhes concedeu foi à título precário.

-o-

sexta-feira, 4 de março de 2011

Máximas do saber - Goethe

“O que sabemos, sabemo-lo afinal apenas para nós mesmos. Se falo com alguém daquilo que julgo saber, imediatamente ele supõe saber melhor que eu, e sou obrigado a regressar a mim mesmo com o meu saber. O que sei bem, sei-o apenas para mim. Uma palavra pronunciada por outro raramente constitui um estímulo. Na maior parte das vezes suscita contradição, paralisia ou indiferença.

Instruamos primeiro a nós mesmos e seremos depois capazes de receber instruções dos outros.

Em verdade aprendemos sempre em livros que não somos capazes de avaliar. O autor de um livro que fôssemos capazes de avaliar teria que aprender conosco.

Muitos têm orgulho do que sabem. Face ao que não sabem, costumam ser arrogantes. No fundo só se sabe quando se sabe pouco. À medida que cresce o saber, cresce igualmente a dúvida.”

Johann Wolfgang von Goethe

Posts mais populares