sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Só mesmo um corporativismo do bem

A cada dia que passa, o Brasil se mostra caminhando para o que eu chamaria de sistema CCC, ou de Castas Capitalistas Corporativas. Mais perigosas que as culturais, sectárias ou religiosas, as CCCs possuem características fortemente elitistas e discriminatórias, alimentadas pelo poder econômico e garantidas pela força da lei que, como princípio de sua existência, deveria proporcionar a igualdade e a justiça social.

Membros do legislativo, do executivo e do judiciário; médicos, advogados, jornalistas... enfim esses são alguns exemplos do que eu chamo de Castas Capitalistas que se abrigam em seus próprios domínios legais para garantir o status e o poder econômico classista em detrimento da ampla justiça social.

Incapaz de se organizar com tanta força e coesão, resta ao povo o papel de coadjuvante nesse filme reeditado pelo capitalismo selvagem e pela ideologia teórica... do salve-se quem tem mais poder "constitucionalmente inconstitucional" ou que usufrui das vantagens da permissividade legal.

Altos salários com o dinheiro dos nossos impostos e abuso da imunidade parlamentar; impunidade dos responsáveis por erros médicos; conivência da justiça com a bandidagem; delações não comprovadas são alguns dos efeitos desse corporativismo pernicioso.

A unica solução está no próprio corporativismo, quando os mais conscientes de cada uma dessas castas se unirem internamente para combater os maus profissionais que denigrem a própria classe, mesmo que numa atitude desesperada para a preservação de sua própria espécie.

Melhor ainda se esses indivíduos agirem porque a ficha caiu na região humanística do cérebro, entendendo que estamos navegando num mesmo barco. P
ercebendo que seus filhos e netos poderão escolher profissões diferentes das suas, sujeitos portanto, às discriminações e injustiças criadas por eles mesmos.


-o-


Nenhum comentário:

Posts mais populares