quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Eu vou indo, e você?

- Oi, cara... tudo bem?
- Eu vou indo, e você?
E a gente pensa...como é "ir indo"? Seria o mesmo que "viver vivendo" ou melhor, "morrer morrendo"? Acho que quem diz isso está mais pra "vou voltando" do que pra "vou indo". Porque esses caras que "vão indo" não usam a franqueza e dizem de uma vez por todas: "estou empurrando a vida com a barriga e esperando o momento de passar desta para melhor".


Melhor mesmo morrer? Já pensaram bem? Ter o trabalho de entrar naquele túnel e caminhar até chegar lá em cima, preencher aquele longo formulário dissertativo, entregar pra São Pedro e aguardar o resultado sentado numa nuvem. Depois, se aprovado, colocar asas, auréola (ou chifres se reprovado) e sair voando até a porta do céu, bater e mostrar o crachá pra entrar.

Começa a encontrar os parentes já falecidos e tem que ficar contando tudo que aconteceu na ausência deles. Como está o Rubinho? O que aconteceu com a Maricota do seu Zezé? E seus filhos, ficaram bem (imagine!)? Do que você morreu? Cirrose hepática? Falei tanto pra você parar de beber quando eu era vivo e avisei mais de mil vezes nos seus sonhos; por que não deixou a casa da praia pro seu irmão Inácio e o meu piano pra Cecília? Olha... hoje à noite seu tataravô, seu tio Lazinho e sua tia Amélia, o Tico e a Nhana convidaram você pra tomar um chazinho na nuvem nova que acabaram de comprar, financiada em 2 mil anos pelo Banco de Nuvens Hosana (BNH).

Páááára! Pára tudo que eu quero descer! Que inferno de céu!

Viu como você é feliz e não sabia? Portanto, ocupe a sua vida de forma produtiva. Faça seu testamento e coloque a casa de praia pro seu irmão Inácio; pare de beber muito enquanto é tempo; visite seus velhos amigos e os parentes que ainda lhe restam; reflita e faça as pazes com seus inimigos; use seu dinheiro pra viver; adote uma causa justa; preste mais atenção nos seus sonhos e agradeça ao acordar.

E, por favor... nunca mais diga que "vai indo", tá?


-o-


Nenhum comentário:

Posts mais populares