quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Controlar imprensa, só gente mimada

Todos os problemas que vi sendo levantados até agora como justificativa para se controlar melhor a imprensa são completamente infundados. TODOS os desvios ou irregularidades, sem exceção, podem muito bem ser penalizados por meio da Constituição ou do Código Civil. Ao invés de ficar aqui citando exemplos, abro espaço para citem fatos REAIS de abuso que não se enquadrem nas leis já existentes e necessite de outras específicas ou complementares. Vamos esquecer o Marco Regulatório porque Dilma já foi bem clara e didática ao explicar que ele será para regular a participação do capital estrangeiro e a integração dos meios de comunicação. Está gravado na Band e em outros veículos. Pra mim é ponto final.

Indo direto ao assunto, o problema é que no Brasil nenhum poderoso está disposto a entrar "na fila da justiça comum", esperando por 10 ou 20 anos como nós mortais somos obrigados e esta é a grande verdade. Nem preciso me alongar muito na explicação de que poderosos são os que integram os três poderes e as grandes empresas, dentre as quais se incluem os bancos, os oligopólios e, por fim, as próprias empresas de comunicação que são as únicas beneficiadas com essa morosidade.

Os grandes suportam muito bem a lentidão da justiça quando a lei está contra eles ou a favor do povo, mas odeiam essa morosidade quando ela contraria os seus interesses. O mundo deles não depende do serviço público e está cada vez mais distante do nosso. Educação, saúde e segurança são problemas já resolvidos na vida desses poderosos, mas ainda falta a justiça que - por enquanto - ainda não se curvou totalmente para o dinheiro e para o poder, isto por força da nossa Constituição.

Por que não resolvem investir mais na justiça e serem beneficiados juntos com o povo ao invés de criarem leis "seletivamente aceleradoras" das "justiças pessoais"? Milhões de ações e processos de cidadãos que até já morreram aguardando decisões; bandidos e corruptos entre outros transitando soltos... e o "mimadinho" que se sentiu ofendido ou contrariado quer pressa na punição da imprensa?

Sim... mimado e corporativista porque cria leis específicas, destinadas à defesa imediata da imagem pessoal, da instituição, da empresa, do partido ou do governo, sem se preocupar com os direitos constitucionais da igualdade e da liberdade de imprensa.

Não... a justiça não! Justiça não vende convênios particulares como um convênio médico e deve ser igual pra todos! Pelo menos é o que nos sobrou dos nossos direitos constitucionais. É por isso que para muitos países desenvolvidos, bastam a Constituição e algumas leis ordinárias que garantem a igualdade, mas no país em que alguns poderosos querem ser "mais iguais" que outros, uma biblioteca do Vaticano de leis seria pequena.

Se querem rapidez na justiça, que todos os brasileiros a tenham, indistintamente.


-o-


Nenhum comentário:

Posts mais populares